Início Geral

Crise de identidade

Embutida à improvisada candidatura do senador Vital do Rêgo, o PMDB fez uma confissão silenciosa, talvez até inconsciente: assediado pelo governador Ricardo Coutinho, flertando com o senador Cássio Cunha Lima e consciente de que sairia fatalmente rachado, em qualquer uma das alternativas, o partido decidiu não decidir.

Na prática, essa é a tradução da opção pela postulação própria, apesar de todos os riscos, e aos 45 minutos do segundo tempo. Não é que falte ao PMDB cabeças pensantes e bons estrategistas. Pelo contrário, a legenda tem veteranos na arte política. José Maranhão, que dispensa apresentações, é um deles.

A questão é outra. O PMDB – hegemônico durante quase duas décadas de poder na Paraíba – vive uma nítida fase de fim de um ciclo de liderança, apogeu e força protagonista. De 90 pra cá, o partido disputou todas as eleições estaduais. Quando não venceu e governou, liderou a oposição e dividiu a Paraíba entre ele e os adversários.

Uma condição que se esvaiu pelos dedos nesta eleição. A polarização arrasadora de Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima isolou o PMDB. Até reagiu, mas quanto mais se mexeu mais o gigante foi se apequenando, sangrando até chegar ao diagnóstico de morte cerebral com a retirada da candidatura do ex-prefeito Veneziano Vital.

Situação completamente inesperada e longe das previsões dos seus líderes assombrados por uma realidade nua e crua constatada: não possuem mais a força dos últimos vinte anos. Ao acordar desse sono de falsas ilusões, muitos se recusaram a reconhecer a própria fraqueza e admitir o novo momento do partido e ainda insistem gritando no deserto o tamanho que já não têm.

Essa crise de identidade levou o PMDB a escolher se abraçar a qualquer saída que não fosse o reconhecimento de fragilidade. É hoje uma legenda que para poder contar com um partido para chamar de aliado depende de uma decisão judicial. Precisa dizer mais alguma coisa?

Banner Rodapé

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.