Início Geral

Crise faz governo federal leiloar oito imóveis na Paraíba, sendo três na Capital

O governo federal colocou a venda, através de leilão, quatro unidades de imóveis e terrenos que possui nos municípios de Patos, Santa Luzia, Pombal e São João do Rio do Peixe, ambos municípios do Sertão do Estado. A venda das unidades vai servir para que o governo tente arrecadar dinheiro, evitando despesas em momento de crise.

Leia mais Notícias no Portal Correio

O leilão das unidades foi divulgado no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (19). As unidades incluídas no DOU se juntam a outros quatro imóveis do governo federal na Paraíba, sendo três deles em João Pessoa e um no município de Queimadas, que também vão a leilão.

O leilão é de responsabilidade da Caixa Econômica Federal que vai divulgar editais do leilão em um prazo de até 180 dias. Além de imóveis na Paraíba, o governo federal também vai leiloar outros 369 imóveis e terrenos em todo o Brasil.

“Estamos buscando parcerias com órgãos federais da administração direta e indireta para identificar imóveis como esses. O objetivo é racionalizar a gestão do patrimônio e gerar receitas a serem investidas nas ações prioritárias de cada órgão”, afirmou o secretário adjunto de Patrimônio da União, Patryck Araújo Carvalho.

Veja abaixo a lista dos imóveis e terrenos que serão leiloados na Paraíba:

* Prédio de número 280 na Avenida General Osório, no Centro de João Pessoa;

* Quarto e quinto andares do prédio localizado no número 415, na Avenida General Osório, no Centro de João Pessoa;

* Imóvel às margens da rodovia BR 104, km 154, em Queimadas;

* Terreno 15, quadra 20, no Loteamento Santo Amaro, no município de Pombal;

* Imóvel às margens da rodovia BR 230, sem número, Centro de Santa Luzia;

* Lotes 9, 10 e 11 do Loteamento Jardim Soraia, em Patos;

* Sítio Baixo dos Albuquerques, Zona Rural de São João do Rio do Peixe.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.