Início Geral

Crise política contamina plenário da ALPB e impeachment trava pauta de votação

A crise política em Brasília contamina também o plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba. Há duas semanas não há votação de projetos de leis, porque em todas as sessões ordinárias há quebra do quórum mínimo, provocada por deputados defensores do processo do impeachment e dos que chamam esse processo de “golpe”. Eles não querem dar quórum para votação de dois requerimentos – um do deputado estadual Anísio Maia (PT) e outro do deputado Tovar Correia (PSDB).

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O requerimento do deputado Anísio Maia pede que a ALPB aprove voto de aplauso ao governador Ricardo Coutinho (PSB), que é contra o impeachment e defende o mandato da presidente Dilma Rousseff. Anísio ressalta que Ricardo “defende a democracia e a legalidade”.

É a mesma justificativa usada pelo deputado Tovar Correia Lima, que quer que o plenário aprove seu requerimento de voto de aplausos ao presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, por ser a favor do afastamento imediato de Dilma. A Executiva Nacional do partido do governador aprovou resolução e ficou na oposição ao governo federal.

Assista a justificativa dos deputados Anísio Maia e Tovar Correia, neste vídeo do Portal:

No impasse, quando no plenário tem mais votos dos aliados do governador, a oposição se retira. Quando tem mais oposicionistas, é a vez dos governistas deixarem o plenário.

Nesta quarta-feira (6), novamente o quórum foi quebrado. Os dois requerimentos estavam em destaque e não foram apreciados. Para o presidente da ALPB, deputado estadual Adriano Galdino (PSB), a quebra de quórum é regimental, embora esteja atrapalhando as votações. O deputado Frei Anastácio (PT) disse que reconhece o direito da minoria, embora nunca tenha usado desse expediente.

O líder da oposição, Renato Gadelha (PSC), argumenta que a ausência de deputados é natural, especialmente em ano eleitoral. Já a deputada Daniela Ribeiro (PP) propõe que para sair desse impasse, deveria haver um consenso para que os dois requerimentos fossem aprovados em plenário.

Os requerimentos de Anísio e Tovar devem voltar à pauta de votação na sessão ordinária da próxima terça-feira (12), já que nesta quinta (7), a sessão foi suspensa e o presidente da Assembleia Legislativa resolveu homenagear os profissionais do Comitê de Imprensa pelo Dia do Jornalista, com um café da manhã e uma missa, que foi celebrada no auditório João Eudes.

Assista o vídeo do Portal, com o momento da sessão desta quarta, quando a votação é suspensa por falta de quórum mínimo, que seria de 19 deputados estaduais em plenário:

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.