Início Geral

Cunha defende sa?da de Temer da articula??o pol?tica do governo

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta quinta-feira (2) que o vice-presidente da República Michel Temer tem que deixar a articulação política do governo assim que for concluída a votação de matérias sobre o ajuste fiscal. “Michel Temer entrou para melhorar esta articulação política e está claramente sendo sabotado por parte do PT. Acho que deveria deixar a articulação política”, afirmou.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Para o parlamentar, a articulação política do governo está cada hora indo para um caminho equivocado. “Do jeito que está aqui, com o governo se misturando com o PT no mesmo mal, o PMDB deve ficar longe porque isto não está fazendo bem para o PMDB e ao mesmo tempo o governo, como está se comportando dentro da Casa, não está fazendo bem a ele”, concluiu.

As afirmações foram uma reação de Cunha às críticas de parlamentares que questionam votações polêmicas, como a que garantiu a aprovação da redução da maioridade penal a partir da votação de emendas. A Câmara dos Deputados aprovou, em primeiro turno, no começo da madrugada desta quinta-feira (2) uma emenda substitutiva, praticamente idêntica ao texto derrubado nessa quarta-feira (1º), e que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos para crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte.

“Isso é choro de quem não tem voto, de quem está entrando em agenda que não é da sociedade. Não é a toa que o governo está indo para 9% de popularidade e está do mesmo tamanho de quem apoia a manutenção da idade penal”, disse Cunha.

Após as declarações de Cunha, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, disse que Temer tem “papel fundamental na governabilidade”. Edinho se encontrou com Michel Temer no gabinete da vice-presidência, e na saída, foi questionado por jornalistas sobre as afirmações de Cunha. De acordo com o ministro, o presidente da Câmara tem o direito de se posicionar e que na democracia é necessário respeitar as opiniões.

“Todos que acompanham o dia a dia do governo, sabem que o governo da presidente Dilma valoriza o vice-presidente Michel Temer. O vice-presidente Michel Temer, além da função institucional que está exercendo nesse momento, que é substituir a presidente, ele também tem um papel fundamental na governabilidade”.

Desde o último fim de semana, Michel Temer é presidente da República em exercício até a tarde desta quinta-feira (2), quando Dilma Rousseff retorna de visita de governo que fez aos Estados Unidos.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.