Início Notícias

Custo da cesta básica diminuiu na maior parte das capitais pesquisadas

O preço da cesta básica diminuiu em 21 das 24 cidades onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. As quedas mais expressivas foram registradas em Campo Grande (-7,09%), Salvador (-7,05%), Natal (-6,15%) e Recife (-5,84%). Já as altas foram anotadas em Goiânia (0,04%), Maceió (0,91%) e Boa Vista (1,40%).

Em agosto de 2017, o custo total dos gêneros alimentícios que compõem a cesta básica de alimentos em João Pessoa apresentou uma diminuição de -2,86% em relação a julho e custou R$ 351,08. Em doze meses, a diminuição foi de -9,01% e no acumulado de 2017, registrou queda de -4,12%. Entre as 24 capitais pesquisadas pelo DIEESE, João Pessoa é a 4a capital com o menor custo da cesta básica de alimentos, mesma posição quando se compara com as capitais do Nordeste.

Entre julho e agosto, houve aumento apenas no valor médio de dois produtos: pão (0,22%) e café em pó (0,17%). Os produtos que apresentaram queda em seus preços foram: tomate (-9,65%), feijão carioca (-9,44%), banana (-4,64%), óleo de soja (-2,86%), manteiga (- 2,08%), açúcar (-1,93%), leite integral (-1,58%), arroz (-1,28%), farinha de mandioca (-0,91%) e a carne bovina (-0,65%).

Nos oito primeiros meses de 2017, seis produtos apresentaram alta: farinha de mandioca (15,71%), banana (11,59%), manteiga (8,67%), tomate (4,39%), café em pó (3,99%) e pão francês (0,32%). As reduções foram verificadas nos preços do feijão carioca (-30,75%), do açúcar (-12,710%), da carne bovina (-8,37%), do arroz (-8,24%), do leite integral (-8,11%) e do óleo de soja (-6,97%).

Em 12 meses, quatro produtos acumularam alta: a farinha de mandioca (14,02%), a manteiga (8,51%), o café em pó (7,93%) e o pão francês (2,89%). Os produtos que tiveram redução foram o feijão carioca (-50,99%), o leite integral (-16,14%), o açúcar (-11,81%), a banana (-8,13%), o óleo de soja (-5,08%), o arroz (-5,68%), a carne bovina (-4,29%) e o tomate (-1,90%).

O trabalhador pessoense cuja remuneração equivale ao salário mínimo necessitou cumprir jornada de trabalho, em agosto, de 82 horas e 26 minutos, menor que o tempo necessário em julho, de 84 horas e 52 minutos. Em agosto de 2016, a jornada ficou em 96 horas e 28 minutos.

Em agosto de 2017, o custo da cesta em João Pessoa comprometeu 40,73% do salário mínimo líquido (após os descontos previdenciários). Em julho, o percentual exigido foi de 41,92%. Já em agosto de 2016, o comprometimento foi de 47,66% do salário mínimo.

Entre janeiro e agosto de 2017, o custo da cesta apresentou queda em 23 capitais, com destaque para Campo Grande (-12,98%), Cuiabá (-11,79%), Manaus (-9,39%) e Belém (-8,50%). A única alta acumulada foi registrada em Aracaju (1,19%).

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.