Início Geral

De cabeça para baixo

É preciso que o Ministério Público da Paraíba aperte o cerco nas Prefeituras em que os gestores não foram reeleitos. Vou citar apenas três casos que escutei em uma hora de conversa: de Curral de Cima, Casserengue e de Araruna. Em Curral de Cima, Totó Ribeiro, do PSDB, eleito no início deste mês, anda com a mão na cabeça. Tudo isso porquê o prefeito atual, Nadir Fernandes (PSB), que é adversário, estaria colocando a administração de cabeça para baixo (metaforicamente, claro).

Os salários estão atrasados, não tem merenda nas escolas e suspendeu o transporte. O mesmo já teria sido denunciado pelos professores ao MPPB. Em Araruna, Wilma Maranhão, do PMDB, tem deixado o prefeito eleito Vital Costa de “cabelo em pé”. A peemedebista não conseguiu eleger seu sucessor e promoveu uma demissão em massa. Prestadores de serviços, assessores, profissionais do Samu e alguns secretários – esses justificáveis por serem cargos de ligação direta com a prefeita – foram desligados da administração municipal.

Em Casserengue, o vereador Boanerges Araújo Silva denunciou o que ele chamou de perseguição. “O que mais me chama atenção é que na maioria dos casos não é o prefeito que está preocupado em perseguir funcionários que não foram seus eleitores, mas uma meia dúzia de puxa-saco”. O desabafo foi postado nas redes sociais após saber que uma funcionária foi demitida depois de 28 anos de serviços prestados à prefeitura. Como diria minha mãe, tudo demais é veneno e a população desses municípios não podem ficar à mercê dessa pequenez política.

Mais interação

O vereador Pedro Alberto Coutinho sugeriu ao atual presidente da Câmara da Capital, Durval Ferreira, que faça um seminário para que os não tão novos e os mais novos parlamentares possam ser “conhecer melhor”, saber qual a função do vereador – e não se candidato já sabendo? – e conheçam a lei orgânica do município.

De volta?

Detentor de seis mandatos, Pedro Coutinho não admite, mas como passou os quatro anos no IPM, dizem que quer voltar. Questionado, disse que deixa o prefeito Luciano Cartaxo à vontade para escolher.

Engajamento

O presidente da Asplan, Murilo Paraíso, se aliou ao movimento nacional pró-vaquejada. “Por gerar emprego e ter tradição secular”, disse Paraíso.

Foi longe

O deputado Aguinaldo Ribeiro, do PP, foi longe, literalmente. Integra uma comitiva, sob o comando do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, ao Azerbaijão, com uma pequena parada em Cabo Verde e Espanha.

Afago

Dias desses, ganhou um afago da irmã, Daniella Ribeiro. “Meu irmão tem um grande defeito, não divulga metade do trabalho que faz pela Paraíba!”.

Não poderão votar

Primeira e Segunda Seções especializadas Cíveis do TJPB decidiram que o defensor público inativo não pode votar nas eleições para Defensor Público Geral e Conselho Superior da Instituição.“Não há direito aos impetrantes de votar em eleições no âmbito da Carreira da Defensoria”, disse o desembargador Saulo Benevides.

Estão fora

Ao julgar mandado de segurança impetrado por José Augusto Rocha Marques, Saulo Benevides disse que os inativos não podem votar porque não são considerados membros da carreira”.

Em campanha

Em campanha para Defensor Geral estão Ângela Abrantes, Madalena Abrantes, Ricardo Barros, Enriquemar Dutra, Silvio Porto, Otávio Araújo e Sônia Carvalho.

Associação…

O advogado Eduardo Madruga foi escolhido pelo presidente da Associação Brasileira de Advogados, Esdras Dantas, para dirigir os trabalhos da entidade na Paraíba.

…de advogados

O anúncio foi feito em almoço com mais de 50 profissionais, a exemplo de Alessandro Valadares e Caius Marcellus. A PB era o único Estado sem a representação.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.