Deputado federal Ruy Carneiro defende auxílio emergencial de R$ 600

Ruy argumentou que há um número expressivo de desempregados, além dos aumentos no valor de itens essenciais
Deputado federal Ruy Carneiro (Foto: Divulgação)

O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) voltou a defender enfaticamente a retomada do pagamento do auxílio emergencial no valor de R$ 600 e se posicionou sobre à redução para R$ 250, conforme projeto apresentado ao Congresso Nacional pelo Governo Federal. Para justificar a posição, Ruy argumentou que há um número expressivo de desempregados em decorrência da pandemia, além dos constantes aumentos no valor de itens essenciais.

Segundo o deputado paraibano, o Brasil apresenta dados alarmantes de contaminação e mortes, com mais de 256 mil vítimas da doença, e enfrenta efeitos econômicos da pandemia que devem ser preocupação de todos. “Devemos, sim, ter empatia pelo número de vítimas que a pandemia fez. Eu também cobro ações efetivas para o combate ao vírus. No entanto, o olhar do Governo precisa ser amplo. O Brasil está com cerca de 14,1 milhões de desempregados. Infelizmente, estamos passando por um cenário difícil e nunca visto antes”, disse.

Ruy também pediu sensibilidade do Governo para que seja revisto o novo valor do auxílio emergencial. “Quero pedir atenção e sensibilidade do Governo Federal para que se faça um novo esforço e seja possível chegarmos ao valor de R$ 600 de auxílio emergencial. Dada a dimensão da crise, tamanha dificuldade e dimensão de nova onda com a variante do vírus, muitas pessoas voltaram a perder o emprego e passar por dificuldade financeira”, pontuou. 

O parlamentar enfatizou que o valor proposto de R$ 250 não atende às necessidades básicas da população. “O Governo também precisa levar em consideração os constantes aumentos de itens essenciais. O gás de cozinha, por exemplo, está custando quase R$ 100. Com o valor dos alimentos mais caros, 58% da renda de quem vive com um salário mínimo (R$ 1.100) é comprometido. Fica humanamente impossível manter o valor apresentado”, afirmou.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.