Finanças

Universidade

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Francisco Diá, treinador do Campinense (Foto: Samy Oliveira/Campinense)

Diá considera que Campinense fez um bom jogo, apesar da derrota

Além disso, ele afirmou que o time não entrou mau em nenhum momento, apenas perdeu qualidade pela falta de velocidade

140
COMPARTILHE

Depois de ter sido derrotado pelo Treze nessa quarta-feira (19), o Campinense não desanimou e continua treinando para o início do Campeonato Paraibano. O técnico Francisco Diá aproveitou a partida para analisar o time que está montando e considerou que o principal motivo da derrota foi a falta de velocidade no elenco.

O comandante raposeiro avaliou o jogo como muita intensidade e um bom desempenho de seu, apesar do mau resultado. Segundo ele, a lesão de Alisson Xabala comprometeu bastante a qualidade do grupo no segundo tempo, tendo em vista que o time realizou um bom primeiro tempo.

“Foi um bom jogo. Fizemos um bom primeiro tempo, mas a lesão de Xabala nos prejudicou bastante, porque ele é um jogador de velocidade e de ligação do meio de campo”, disse Diá.

Além disso, ele afirmou que o time não entrou mau em nenhum momento, apenas perdeu qualidade pela falta de velocidade, fazendo com que o Treze aproveitasse a única boa chance de balançar a rede já ao final do segundo tempo.

Diá disse ainda que sabe que não é bom perder um clássico, principalmente para ele que nunca havia perdido uma partida para o Treze enquanto comandou o Campinense ou o Alecrim-RN, mas que serviu para sentir a necessidade do time e fazer as devidas correções.

“Não é bom perder um jogo, principalmente quando se trata da rivalidade de um clássico, mas é bom para corrigirmos os erros e eu acho que o grupo está de parabéns por ter feito uma excelente partida”, declarou.

*Por Lídice Pegado, do jornal Correio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas