Início Geral

Diab?tico amputa perna e diz que m?dico cubano teria receitado compressa morna

Um aposentado diabético de 63 anos está acusando um médico cubano de ter suspendido a medicação e receitado uma fórmula caseira para tratamento de uma ferida, o que teria acelerado o processo de amputação de parte da perna. O caso, que foi denunciado nessa terça-feira (4), ocorreu na cidade paraibana de Lagoa, a 406 km de João Pessoa, onde atuam dois médicos estrangeiros. Atualmente atuam na Paraíba 147 médicos cubanos em 88 municípios.

Leia mais Notícias do Portal Correio

Elpídeo Ferreira da Silva está internado no Hospital de Emergência e Trauma da cidade de Campina Grande, mas receberá alta médica nesta quarta-feira (5). Ele gravou um vídeo e divulgou nas redes sociais narrando o problema e mostrando o processo de putrefação do pé esquerdo.

Conforme o paciente, há 24 anos ele faz o tratamento de controle do diabetes e teria se ferido no pé. Seu Elpídeo, como é chamado, estava tomando uma medicação e há dois meses foi ao posto de saúde da família e o médico cubano teria cortado o remédio e receitado compressa de água e sal. “Estava apenas com uma topada no dedo do pé. Apenas suspender a medicação e o curativo, o problema se agravou e a ferida tomou conta do pé”, afirmou o idoso.

Segundo o médico Geraldo Medeiros, diretor do hospital, o paciente revelou que a ferida ocorreu há dois meses e desde então dava compressas conforme o médico da unidade onde ele foi atendido receitou. O problema se agravou e teve de alguns dedos amputados. Dias depois o aposentado voltou ao hospital e teve que amputar parte da perna devido o estado de necrose.

O corregedor do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Valberto Trigueiro, disse que o órgão não tem autonomia dos profissionais do programa ‘Mais Médicos’. “Na verdade, não sei quantos são nem quantos atuam na Paraíba. Não temos nenhuma relação com os médicos cubanos e nem se os profissionais cursaram uma faculdade de medicina. Solicitamos ao Ministério da Saúde os nomes e os registros, mas até agora não obtivemos respostas”, disse o corregedor.

A secretária de Saúde de Lagoa, Wilma Nóbrega, explicou que o aposentado mora na zona rural da cidade e esteve em uma unidade de saúde nos dias 3 e 6 de outubro deste ano para tratamento da ferida. Mas, não retornou para ser encaminhado para consulta com especialista.

“Quando o aposentado esteve na unidade, o médico disse que o paciente deveria fazer a limpeza do ferimento com soro fisiológico, mas como ele mora na zona rural e tem dificuldades financeiras, poderia usar, de forma paliativa, a solução de água morna e sal. Entretanto, deveria retornar para ser encaminhado para o endocrinologista e cirurgião vascular por se tratar de um diabético. Porém, Elpídeo Ferreira não retornou. Temos tudo documentado”, disse a secretária informou que a assessoria jurídica da prefeitura vai acionar os envolvidos na gravação e divulgação do vídeo.

Por meio de uma nota, a Secretaria de Saúde do Estado divulgou que o caso já teria sido repassado para o Ministério da Saúde. Por sua vez, o MS informou que até as 15h50 (horário da Paraíba) ainda não havia recebido nada sobre a denúncia do paciente.

Vídeo que está sendo compartilhado pelas redes sociais:

 

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.