Drama di?rio

18
COMPARTILHE

Recebi esse texto de um leitor que viu um vizinho de bairro perder o filho para a violência. Prefere não ser identificado. Entendi e compartilho com vocês. Aliás, as perdas têm se tornado frequente e a sensação de insegurança, seja qual hora for, só aumenta, apesar dos esforços do Governo em revertê-la. “Entre o portão meio aberto estava um senhor aparentando pouco mais de sessenta anos. Seu olhar fixo no horizonte me chamou à atenção, enquanto fazia minha caminhada matinal. Ele ficou imóvel e disperso durante um bom tempo. A impressão que tive era que seu corpo físico estava lá, mas seu espírito não. Lembrei das vezes que o via animado, sentado no banco da praça com o filho. Enquanto às pessoas iam e vinham, eles tomavam café juntos, planejavam o dia. O sorriso de bom dia, para os mais assíduos à praça, era certo. Até que um dia, só o via sozinho, óculos escuro no rosto, cabeça baixa, quieto. Sua companhia passou a ser o cigarro. Não tive coragem de perguntar o que tinha acontecido, mas logo fiquei sabendo que o ele tinha perdido o filho. O jovem foi assassinado com vários tiros no bairro vizinho ao que morava. Quem matou? Pergunta sem resposta, até o momento. Desde o dia que o único filho lhe foi tirado, o senhor – que nunca parei para perguntar o nome – perdeu a alegria. Não consigo tirar aquele olhar do pensamento. Fico a pensar como Joãos, Marias e Josés já perderam a vida de forma abrupta, pela violência. Até quando nossos governantes e a classe política irão deixar que famílias sejam destruídas pela perda de um ente querido?”.

Em números

No primeiro dia de 2016, o governador Ricardo Coutinho usou o microblog Twitter para fazer um balanço dos números na área de segurança. “Pelo quarto ano consecutivo, a Paraiba reduz o número dos crimes contra a vida e a taxa de Homicídios, após uma década de aumentos sucessivos”.

Redução

“João Pessoa, em 2011, 594 homicídios. Em 2015 teve 470, 21% de redução. A Taxa de homicídios caiu de 80 por 100 mil hab para 59”, complementou o socialista. A coluna reconhece o empenho…

Juntos somos mais

… mas, é preciso mais avançar mais. E, para isso, não adianta só cobrar, cada um tem que fazer sua parte – cada um leia-se, eu, você, sociedade civil, poder público.

Cuida…

“Quem disse cuida, disso usa”. Desculpem o trocadilho, mas apenas fiz a brincadeira para comparar o périplo dos deputados, que estão de férias e não em campanha, mas que estão aproveitando…

…E usa

…aproveitando para cuidar das lideranças, de seus “candidatos” a prefeito, ajudando na costura de alianças. Porque, vocês sabem né: a ajuda de hoje é a eleição de amanhã.

No clima

O juiz Geraldo Emílio Porto, diretor do Forum Criminal da Capital, está comemorando a instalação de nova central de refrigeração da unidade. O equipamento adquirido pelo TJPBt também além de contribuir para diminuir o consumo de energia, alivia o calor dos advogados, magistrados, funcionários e transeuntes.

Presidente

O desembargador Márcio Murilo foi eleito o novo presidente da Câmara Criminal do TJPB. O novo dirigente terá o mandato de um ano e passa a ocupar a vaga do desembargador João Benedito da Silva.

Apelando

Só para não passar batido. É muita apelação política o PSDB pedir à Justiça Eleitoral a extinção do PT. Se a moda pega, pode resvalar em um mói de telhado de vidro.

Esteira…

Animados com o protesto de ontem, que parou a Zona Sul de Recife para exigir de Dilma Rousseff a subvenção 2015, produtores marcaram “tratoraço” para o dia 13 de março.

…em movimento

O evento acontecerá também em João Pessoa. Líder dos produtores, Murilo Paraíso disse que a categoria está decepcionada com o não cumprimento da palavra.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas