Moeda: Clima: Marés:
Início Recomendamos

Em entrevista à Betway, ex-astronauta da Nasa explica como funciona o lançamento de um telescópio espacial

Fonte: Unsplash

O Telescópio Espacial Hubble vai completar, no próximo dia 24 de abril, 32 anos de serviço para a Nasa. Uma ferramenta que causou grande impacto na astronomia, e também em todo setor aeroespacial. Em entrevista recente, o professor Dr. Steven Hawley relembrou o período em que trabalhou como astronauta e foi responsável pelo lançamento desse histórico telescópico. Ele explicou detalhadamente algumas das funções que executou enquanto esteve no espaço nos anos 90, e reforçou a importância dessas inovações para a ciência.

Atualmente trabalhando como professor na Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, Hawley entrou para a carreira aeroespacial em 1977, quando leu um anúncio de emprego para trabalhar em um setor da Nasa. Foram cinco anos até receber a primeira missão, algo que mudou para sempre a vida desse homem. Hawley esteve no espaço por mais de 770 horas, pouco mais de 30 dias no total, em cinco missões diferentes. Em duas ocasiões, em 1990 e 1995, ele atuou diretamente com o lançamento e manutenção do Hubble, por isso tem muito conhecimento da ferramenta e também da difícil tarefa de colocar um telescópio no espaço.

Durante uma conversa exclusiva com os jornalistas da Betway Insider, o engenheiro comentou que o lançamento do Hubble foi revolucionário para a astronomia, algo que ninguém poderia imaginar. A ferramenta lançada em 1990 foi o primeiro grande telescópio óptico a ser colocado no espaço, ficando livre das distorções das nuvens e da atmosfera da Terra. Essas características garantiram uma visão do universo com um nível de detalhe inédito para a época. O telescópio é usado até hoje, mesmo com mais de 30 anos de idade.

Funções complexas

O Dr. Steven Hawley tem uma boa memória das duas missões, ambas nos anos 90, principalmente pelo grau de dificuldade. Ele conta que trabalhava como engenheiro de voo, então costumava ficar na parte de trás, entre o comandante e o piloto. A principal função era ajudá-los nos procedimentos de subida e entrada, seja para as situações normais, ou até mesmo para resolver eventuais problemas. Além disso, durante as duas missões que fez com o Hubble, o astronauta também foi o principal operador do braço do robô e movia o telescópio da carga para o espaço.

Essa função era bastante complexa, principalmente em um período que os softwares eram pouco avançados e toda a atividade dependia mais dos astronautas. Hawley conta que alguns monitores até ajudavam em algumas situações, mas olhar pela janela era fundamental para conseguir fazer tudo corretamente. Ele foi responsável por colocar um telescópio de 13,2 metros de altura por 4,2 metros de largura no espaço. Algo que não é fácil para um ser humano.

Apesar de toda essa pressão, Hawley conta na entrevista da Betway, site de cassinos online, que nunca sentiu aquela euforia que as pessoas imaginam. Na verdade, ele passou por um longo treinamento para entender como funciona a vida de um astronauta durante uma missão. As atividades e as responsabilidades costumam ser intensas, então existe pouco tempo para ficar eufórico ou ter qualquer outro sentimento. É uma profissão única e totalmente diferenciada.

James Webb no espaço

Em dezembro de 2021, a Nasa voltou a fazer história com o lançamento de uma ferramenta que vai funcionar como uma evolução do Hubble. O Telescópio Espacial Webb promete revolucionar a astronomia novamente, assim como fez o antecessor. Isso significa que outros astronautas, assim como foi com o Dr. Steven Hawley, realizaram essa complicada missão a favor da ciência aeroespacial. A expectativa é que essa nova tecnologia nos dê uma visão ainda mais ampla do espaço.

Com um custo de US$ 10 bilhões, o novo telescópio tem uma capacidade de ficar mais distante da Terra, e isso significa uma visão mais ampla do espaço. Alguns cientistas acreditam que esse lançamento deve trazer muitas informações no futuro, e vamos conseguir entender mais sobre o espaço. Essa é uma temática que chama a atenção do ser humano, por isso está sempre em evolução.

A entrevista com o professor Dr. Steven Hawley mostra que esses momentos não são importantes apenas pelas descobertas, ou então pelo grande impacto na ciência, mas também por mudar a vida dos seres humanos. O antigo astronauta nunca esqueceu os momentos no espaço, e serve de inspiração para quem sonha em atuar na área. Afinal, o desejo de muitas pessoas sempre foi sair da atmosfera.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.