Início Notícias

Empresas de JP e CG reduzem frota de ônibus

Os sistemas de ônibus de João Pessoa e Campina Grande terão redução da frota. Em João Pessoa, a diminuição é de 25% e a informação foi confirmada à produção da 98 FM Rede Correio Sat pelo Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos de João Pessoa (Sintur-JP).

Leia também:

Em Campina Grande, a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) informou que está reduzindo a quantidade de ônibus nas ruas a partir desta quarta (23) em 38%.

A redução nas frotas é decorrente da paralisação de caminhoneiros que tem como consequência o desabastecimento de combustíveis nos postos. As empresas de ônibus já estão utilizando reservas de óleo diesel e precisam diminuir a circulação da frota para evitar colapso.

“Vai circular o equivalente ao número de ônibus que atendem aos passageiros nos sábados. A decisão é preventiva e visa evitar maiores danos ao transporte público coletivo. A medida, autorizada pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob-JP), órgão municipal gestor da atividade, valerá até a normalização do abastecimento dos combustíveis”, disse o Sintur-JP, em nota.

Apesar do Sintur-JP anunciar o início da redução da frota para o meio-dia desta quarta (23), usuários teriam sentido problemas com ônibus desde as primeiras horas da manhã. “Ônibus lotados… Entre 6h30 e 8h deveriam aumentar o número de ônibus para dar conta da demanda… Pouco ônibus pra muita gente saindo num mesmo horário…. Realidade antiga, comum e deprimente”, disse uma usuária no WhatsApp.

Os caminhoneiros entraram no terceiro dia de protestos na Paraíba e em vários locais do Brasil por causa dos aumentos no preço dos combustíveis. As manifestações ocorrem em trechos de BRs do país e estão causando desabastecimento de combustíveis.

Na Paraíba, até as 11h desta quarta (23), oito trechos de BRs estavam fechados, conforme levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Um site interativo mostra em tempo real todas as manifestações de caminhoneiros no país. Acesse aqui.

Até as 11h desta quarta, pelo menos 60% dos postos de combustíveis da Paraíba já estavam desabastecidos. O preço médio da gasolina nos locais onde ainda há combustíveis é R$ 4,30.

Em meio a onda de protestos e risco de desbastecimento nacional, o governo federal começou a se mexer para tentar amenizar os problemas. Nessa terça (22), foi anunciada a eliminação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre o diesel. Com relação à gasolina, o governo federal ainda não anunciou nenhuma medida efetiva para baixar os preços.

Desde julho do ano passado que a Petrobras adotou uma política de preços atrelada ao mercado internacional, ou seja, os valores dos combustíveis comercializados no Brasil dependem do comportamento do barril de petróleo no exterior e a variação ocorre praticamente todos os dias.

*Com informações de Sandra Macêdo, da Rede Correio Sat

Comentários

  • Andre Andrade disse:

    Essa moça que esta preocupada com o horario de trabalho dela ainda não viu nada, até Sexta o resto dos onibus param, se nada for feito, até Terça nem carro nem moto, e NEM TRABALHO !
    Essa greve não é greve de caminhoneiros, é greve de todos os Brasileiros!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.