Empresas de ?nibus reclamam da crise e passagens poder?o ficar mais caras

15
COMPARTILHE

Crise, inflação superior aos 10%, desequilíbrio econômico-financeiro, falta de passageiros, precarização e insustentabilidade dos serviços. Esses são os principais problemas que afetam as empresas de transporte coletivo que, segundo o diretor institucional do Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), Mário Tourinho, passam pelo pior cenário imaginado no país e sinalizam que vão cobrar um aumento das tarifas.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Para o diretor do Sintur-JP, além da crise, o setor também vem sendo afetado pela falta de isenções tributárias ou subsídios governamentais, além da falta de investimentos na infraestrutura das cidades.

Os fatores da crise, relatados pelo Sintur-JP, devem levar ao aumento das tarifas cobradas em cidades do Brasil. Até este sábado (2), seis capitais já haviam ajustado o valor das tarifas de ônibus no país.

“Estes fatos acarretam, de um lado, aumento nos custos operacionais, e, de outro lado, mais reclamações por parte dos passageiros pelos atrasos dos ônibus. Mesmo com o preço da passagem nesse nível, a crise atingiu tanto o setor em um evidente sinal de desequilíbrio econômico-financeiro”, comentou Mário Tourinho.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas