Início Geral

Enem, tentativa de fraude e tempo

As tentativas de fraude no Enem, no final de semana, eram previsíveis. Quando entrei na Escola Municipal Seráfico da Nóbrega, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, no sábado à tarde, para a primeira prova, de cara percebi que haveria confusão em algum lugar. Isto porque, diferentemente do ano passado, os detectores de metais não foram utilizados antes dos candidatos entrarem nas salas.

Os candidatos entraram com sacolas de lanches, capacetes, bolsas… Receberam sacos de plástico para colocar chaves, moedas, celulares etc, o que ocorreu depois que eles se acomodaram. Somente depois foram convidados a colocar bolsas e capacetes sobre uma mesa. Os detectores de metais só foram usados nas pessoas que precisaram usar aos sanitários. No entanto, tudo transcorreu dentro da normalidade em João Pessoa, mas poderia ter havido alguma confusão.

Tentativas de fraude à parte, o tempo, este ano, continuou sendo insuficiente para a redação e a prova de linguagens, códigos e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias. Os candidatos perderam muito tempo no rascunho da redação e na transcrição para o caderno de respostas. Além do mais, para interpretar textos (enunciados) longos e complicados, foi preciso lê-los e relê-los, em alguns casos, até quatro vezes. Isso tomou o tempo que não sobrou para a compreensão das questões de matemática, e, menos ainda, para os cálculos. Para não deixar pelo menos 17 questões em branco, fui para a sorte: das 17 chutadas, faltando 15 minutos para a entrega da prova, acertei oito. Para mim, valeu. (Adelson Barbosa)

Não à Intolerância religiosa

Segundo texto motivador para a redação do Enem, a intolerância religiosa afeta principalmente as denominações afro-brasileiras. Em segundo e terceiro lugares são afetados os evangélicos e espíritas. Em quarto, aparecem os católicos, seguidos de ateus, judeus e defensores do profeta Maomé. Não à intolerância.

Repatriação 1

O governador Ricardo Coutinho e o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, se reúnem, hoje, com o ministro Celso de Melo (STF) para discutir o repasse de dinheiro da repatriação. O Governo quer mais.

Repatriação 2

O Governo quer receber, também, parte dos valores arrecadados com as multas. Até agora só tem garantido parte do Imposto de Renda.

Debate

Na próxima sexta, às 19h, o DCE do Iesp promoverá debate sobre a PEC 241 entre o deputado federal Pedro Cunha Lima, que se posiciona a favor, e a deputada estadual Estela Bezerra, que tem opinião contrária.

Pesar

O Conselho da Magistratura do TJPB, aprovou votos de pesar pela morte do publicitário e jornalista Carlos Roberto de Oliveira.

Bomba quebrada

Servidores lotados no Paço Municipal esperam melhorias no prédio da Prefeitura de João Pessoa, no Centro. Há meses não há água nas torneiras. A bomba do poço que abastece o local está quebrada. Por causa disso, os banheiros ficam parte dos dias interditados e o mau cheiro toma conta do primeiro e segundo andar.

Cidadania 1

A Ação Social Diocesana de Patos, através da Rede Movendo Cidadania, realizará, nos próximos dias 11 e 12, Seminário Regional para debater o tema “Cidadania: Do Sertão da Paraíba ao Cariri do Ceará”.

Cidadania 2

O objetivo da ação é apresentar os resultados e transformações ocorridas nos municípios e comunidades atendidas no período de 2013 a 2016.

Samarco

Presidente da Comissão Nacional de Direito Ambiental da OAB, Marina Gadelha, coordena comissão de que auxilia pessoas atingidas pelo rompimento de barragem da mineradora Samarco.

Desastre

O rompimento da Barragem em Mariana (MG) provocou o maior desastre ambiental do Brasil. Fez um ano no último sábado.

Adelson Barbosa dos Santos – Interino

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.