Enquanto água não chega, CG aplica serviço de carros-pipa em comunidades

24
COMPARTILHE

As comunidades mais afetadas com a maior crise hídrica da história de Campina Grande, a 130 quilômetros de João Pessoa, são beneficiadas com a operação carro-pipa, iniciada nesta semana, após um processo de seleção de 50 pipeiros. A seleção foi feita por meio da Defesa Civil, em conjunto com outros órgãos administrativos.

Leia também: Ministério da Integração confirma chegada das águas da transposição em abril a Campina Grande

O coordenador da Defesa Civil, Ruiter Sanção, garantiu que este trabalho será feito diariamente, levando-se em conta a necessidade de se proporcionar segurança hídrica aos bairros mais carentes, mesmo porque o açude de Boqueirão conta com apenas 3,5% da sua capacidade total e as águas da transposição do Rio São Francisco ainda não estão alimentando aquele manancial.

Por sua vez, o secretário municipal de Agricultura, Fábio Medeiros, afirmou que está sob a coordenação da Seagri quinze carros-pipa, os quais foram divididos para o atendimento às populações de Galante, São José da Mata e Catolé de Boa Vista. Cada distrito foi contemplado com cinco caminhões.

Fábio Medeiros disse que cada caminhão comporta de 8 a 10 mil litros de água. Conforme explicou, a água é do açude Saulo Maia, localizado no município de Areia, no brejo paraibano. O açude tem capacidade de quase 10 milhões de metros cúbicos d’água. 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.  

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas