Início Geral

Especialista dá dicas contra assaltos em condomínios e alerta sobre falsos serviços

Um levantamento feito por uma empresa especializada em segurança revelou quais disfarces são mais utilizados para realização de assaltos em prédios e condomínios. Conforme divulgado, corretor de imóveis, carteiro, técnico de sistemas de telefonia e TV a cabo, funcionários de empresa de energia e gás e oficial de justiça são os principais ‘personagens’ incorporados por criminosos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo o especialista em segurança Fabio Milani, há algumas medidas que podem inibir a ação dos criminosos, a começar pelo treinamento de quem está na portaria. “O primeiro alvo das quadrilhas são as guaritas. Ter uma estrutura de clausura já inibe a ação de criminosos, porém, o controle de acesso é imprescindível”, comenta.

Ele dá dicas de comportamentos que devem ser adotados por funcionários e moradores do condomínio para evitar a ação de bandidos. Os cuidados vão desde a seleção rigorosa de funcionários, observando antecedentes criminais, até o acesso de visitantes e prestadores de serviço ao prédio. Confira abaixo:

Acesso de visitantes e prestadores de serviços

– Ao receber visitas de pessoas que não sejam íntimas, prefira utilizar as áreas comuns de seu condomínio, de preferência à vista dos funcionários do empreendimento.

– Ao atender visitantes, na ausência de clausura, o porteiro deve manter os portões fechados e as pessoas do lado externo do condomínio.

– Avisar o condômino sobre visitas, entregas, etc., e só permitir acesso às dependências mediante autorização do morador e devidamente acompanhado por um funcionário.

– Antes de autorizar a entrada, o morador deve sempre ter a certeza que conhece o visitante e que ele é bem vindo à sua residência.

– Evitar permitir que os empregados domésticos ou crianças possam autorizar o acesso de visitantes.

– O acesso de prestadores, sempre que possível, deverá ser restrito a um horário pré-fixado e ser precedido das cautelas disponíveis.

– Ao receber prestadores de serviços, é necessário identificá-los, anotar os dados de seus documentos.

Os funcionários

– A seleção de pessoal doméstico e do condomínio deve ser rigorosa, com pesquisa da vida pregressa dos candidatos e criteriosa verificação das fontes de referência.

Itens de segurança no condomínio

– As entradas, social e de serviço, devem possuir clausura (área de acesso entre dois portões) para que tanto condôminos como visitantes e prestadores de serviços possam passar por identificação e cadastro sem ficar expostos na rua. Da mesma forma evita-se o acesso livre ao condomínio ao abrir o primeiro portão.

– As entradas do condomínio – social, de serviço e garagem – devem ser suficientemente iluminadas, evitando-se o uso de obras de arte, de decoração e de jardinagem que obstruam a ampla visão do local à distância ou através das câmeras de vigilância.

– O interfone é de grande valia para que, em caso de emergência, o morador comunique a presença de suspeitos ou de indivíduos indesejáveis em seu “hall” de entrada.

– A guarita, que é o primeiro alvo em caso de invasão, deve ser blindada, mantida fechada durante o maior tempo possível. Para tal, é recomendada a colocação de passa-volumes para o recebimento de entregas aos condôminos e documentação por parte de prestadores de serviços, assim como a instalação de interfones para comunicação. A guarita deve ser recuada do portão, com grades altas ao redor do prédio e o portão da garagem controlado pela portaria.

– Os equipamentos de segurança (portas de entrada, portões de garagem, extintores, etc), devem ser checados periodicamente e precisam estar em perfeitas condições.

– As chaves que forem confiadas a serviçais (faxineiras, motoristas, cozinheiras, etc) não devem abranger todas as portas do apartamento, permitindo-se o isolamento de algumas dependências privadas, principalmente durante o repouso noturno, evitando que os empregados possam ser coagidos a abrir as portas de que possuam as chaves, surpreendendo os demais moradores.

– Preferencialmente, o condômino deve manter a máxima discrição quanto aos valores guardados em casa, existência de cofres, etc.

– O pessoal de zeladoria, principalmente aqueles que desempenham funções na portaria do prédio, deve ser alertado periodicamente sobre os diferentes expedientes usados pelos delinquentes e devem estar capacitados para tomar providências quando necessário.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.