Estacionamentos abertos são ‘privatizados’ em JP e entram na mira do Procon

353
COMPARTILHE

Os estacionamentos públicos (calçadas rebaixadas) em frente aos estabelecimentos comerciais da Capital passarão por inspeção do Procon para verificação das leis municipais que proíbem a privatização das vagas através da colocação de impedimentos como correntes, cones, placas e grades, à exceção para hospitais, clínicas médicas e farmácias.

Leia mais Notícias no Portal Correio

O Procon notificará os estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço de João Pessoa que utilizarem as chamadas calçadas rebaixadas como estacionamento privado, impedindo que qualquer cidadão utilize esses espaço. A empresa que estiver desobedecendo à legislação vigente será autuada já na primeira visita.

De acordo com o secretário do Procon-JP, Ricardo Holanda, a fiscalização da Secretaria está se baseando nas oito leis que regulam a relação consumerista em quaisquer circunstâncias, e de três específicas sobre o tema.

“Além do que prevê o Código de Defesa do Consumidor (CDC) sobre a obrigatoriedade de determinados itens, estamos verificando denúncias que chegaram até nós referentes ao impedimento, por parte de alguns estabelecimentos, do uso de estacionamento público para o cidadão de um modo geral.”, informou o secretário.

Ricardo Holanda adianta que o espaço é público e qualquer pessoa pode utilizá-lo, sendo ilegal a prática do bloqueio com correntes, grades, placas ou cones. “A legislação municipal que dispõe sobre a proibição de privatização das vagas em frente aos estabelecimentos comerciais, com calçadas rebaixadas ou não, prevê que elas não são destinadas apenas aos clientes em atendimento”.

Quem estiver descumprindo a legislação será autuado, os impedimentos serão imediatamente retirados e receberá multa administrativa. Ricardo Holanda acrescenta que se um estabelecimento rebaixa a calçada, que é pública, e oferece mais espaço físico em frente ou nas laterais do prédio, esse estacionamento continuará a ser público, e não apenas para os clientes em atendimento. Ele lembra que existe a exceção para clínicas médicas, hospitais e farmácias.

Outro ponto abordado pelo titular do Procon-JP é quanto aos espaços destinados aos pedestres. “A calçada é via pública destinada aos transeuntes, com o espaço sendo proibido para estacionamento de veículos, já que isso impediria o livre trânsito das pessoas. Essa questão está regulada em legislação municipal específica, como o Código de Urbanismo do município de João Pessoa, e não deve ser confundida com estacionamento”.

Conheça as leis que garantem caráter público aos estacionamentos com calçadas rebaixadas:

12.291/2010 (federal) e 8.686/1998 (municipal) – Tornam obrigatória a manutenção do exemplar do CDC nos estabelecimentos comerciais e prestadores de serviço;

8.304/1997 (municipal) e 10.421/2015 (estadual) – Obrigam os estabelecimentos a afixarem, em local visível, o número do telefone do Procon-JP;

10.741/2003 (federal) – Assegura a reserva de vagas para idosos em estacionamentos públicos e privados;

10.962/2004 (federal) – Dispõe sobre a oferta e formas de afixação de preços de produtos e serviços para o consumidor;

5.903/2006 (federal) – Dispõe sobre práticas inflacionais que atentam sobre o direito básico da informação adequada e clara sobre produtos e serviços;

63/2001 e 101/2016 (municipal) – Dispõem sobre a privatização das vagas em frente aos estabelecimentos comerciais; 

12.622/2013 (municipal) – Proíbe aos fornecedores de bens e serviços substituírem por mercadorias o troco devido aos consumidores;

8.078/1990 (federal) – Refere-se à informação e publicidade de forma clara, correta e em língua portuguesa, oferta, publicidade enganosa e garantia contratual previstas no CDC.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas