Estado pretende imunizar cerca de 604 mil animais no ‘dia D’ de vacina??o contra a raiva na PB

14
COMPARTILHE

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), realiza a Campanha de Vacinação contra a Raiva Animal que este ano terá como ‘dia D’ o 28 de novembro. Na Paraíba, a meta é imunizar 604.992 animais, sendo 413.079 cães e 191.913 gatos. Para isso, serão colocados à disposição da população mais de 900 postos espalhados nos 223 municípios, que funcionarão das 8h às 17h, mobilizando aproximadamente seis mil profissionais de saúde.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Pelo sétimo ano consecutivo, será utilizada a Vacina de Cultivo Celular em cães e gatos, que tem uma melhor resposta imunológica e ação mais duradoura e que faz parte do Plano de Eliminação da Raiva Humana transmitida por cães e gatos, principal foco da doença no ciclo urbano, e do Programa Nacional de Imunização, protocolo assinado pelos países latinos, junto à Organização Mundial de Saúde (OMS). Deverão ser vacinados todos os cães e gatos a partir de três meses de idade, em bom estado de saúde. Não há contraindicação e essa é a única forma de evitar a infecção rábica em cães e gatos, principais focos da doença no ciclo urbano.

“A SES-PB, através do Núcleo de Controle de Zoonoses, já encerrou as ações e estratégias de mobilização para a Campanha de Vacinação Contra Raiva Animal. Todas as Gerências Regionais de Saúde já estão abastecidas com o material (vacinas, seringas e agulhas) e, inclusive, alguns municípios já iniciaram as atividades nas zonas rurais e áreas de difícil acesso com os chamados postos volantes – tendo em vista que no Dia D, dia 28, as equipes estarão vacinando os animais efetivamente na sede de cada município”, afirmou o chefe do Núcleo de Zoonozes da SES-PB, Francisco de Assis.

Para esta campanha o Ministério da Saúde enviou 650.000 doses de vacina, seringas e agulhas. Vale ressaltar que serão utilizadas seringas e agulhas descartáveis, proporcionando uma melhor qualidade no serviço, evitando possíveis contaminações. “É muito importante a imunização destas espécies pelo fato do Ministério da Saúde ter assumido o compromisso de eliminar a raiva humana transmitida por cães até o final deste ano. Evitando que a doença chegue aos animais, consequentemente, ela não chegará aos humanos”, observou Francisco de Assis.

A raiva

É uma doença infecciosa aguda, de etiologia viral, transmitida ao homem por meio de mordeduras, arranhaduras, lambedura de mucosas ou pele lesionada por animais raivosos, provocando uma encefalite viral aguda. A doença acomete o Sistema Nervoso Central, levando a óbito em curto espaço de tempo. É letal em aproximadamente 100% dos casos, por ser causada por um vírus mortal, tanto para os homens quanto para os animais. A única forma de evitá-la é a vacinação.

A raiva apresenta quatro ciclos de transmissão: no ciclo rural tem como principais transmissores os bovinos, caprinos, suínos, ovinos e equídeos; no ciclo silvestre, as raposas, guaxinins, macacos e roedores têm maior destaque na transmissão da doença; no ciclo aéreo, os morcegos representam maior perigo e no ciclo urbano os principais responsáveis pela manutenção do vírus rábico são os cães e gatos.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas