Início Geral

Esta??o da Moda lan?a editorial com fotos in?ditas da revista XiqueXique

Que nordestino nunca usou uma pedaço de chita para decorar uma mesa, uma janela ou ainda fazer uma roupa junina? Foi pensando nisso que os alunos do curso de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) resolveram mergulhar no universo desse tecido e mostrar que ele tem muito mais do que apenas cores fortes: ele representa também emoção, alegria e força desse povo.

Leia mais notícias de Entretenimento no Portal Correio

Assim surgiu o editorial de moda que ilustra a página da Estação da Moda da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) na internet, com fotos inéditas que mostram roupas e acessórios de chita que vão além da caricatura junina. “A Estação da Moda cumpre um papel fundamental no fortalecimento da cultura de moda em nossa região, por isso é uma honra poder compartilhar esse material em um espaço criterioso, socialmente responsável e de grande visibilidade como esse”, disse Agda Aquino, professora de jornalismo e especialista em moda.

Entendida como expressão de cultura pelo Governo Federal desde 2011, a moda e sua linguagem trazem consigo representações emblemáticas que podem facilmente ser identificadas. É o caso da chita e sua relação intrínseca com as festas juninas, usada na decoração, nas roupas e nas comemorações de uma das épocas mais importantes para o povo nordestino. Mas não apenas isso, ela ultrapassa esse universo e chega às passarelas e às ruas através de estilistas e criadores habilidosos que conseguem enxergar além do tradicional. É o que acontece com as peças de Romero Sousa e Haendel Melo, que figuram nas fotos dos editoriais e remetem ao universo de um sonho colorido.

Tendo como cenário a cidade de Areia, no interior da Paraíba, o município que é Patrimônio Histórico Nacional, serviu de paisagem e contexto para ressaltar as cores da chita. O cenário seco, dos galhos monocromáticos e das roupas brancas que ilustram as fotos dos acessórios também reforça o impacto que as cores da chita trazem para a composição dos looks.

Os editoriais foram produzidos originalmente para a Revista XiqueXique, publicação criada e produzida pelos alunos de Jornalismo da UEPB sob a coordenação da professora Agda Aquino. Mas o que está no site da Estação da Moda são imagens em primeira mão, que não entraram na publicação de estreia.

A Revista

De periodicidade semestral e conteúdo aprofundado sobre um tema específico do universo da cultura de moda, a revista fez um verdadeiro dossiê temático sobre a chita, sua história e sua relação econômica, social, cultural e emocional com o povo nordestino. “Nossa ideia é fazer cada edição com um tema único, para possibilitar o aprofundamento no assunto e evitar o jornalismo superficial. Queremos fazer um movimento contrário ao do mercado tradicional, em textos e imagens que busquem reflexão”, explica Agda.

A XiqueXique tem esse nome em alusão à cultura nordestina e faz um trocadilho com o universo da moda ao relacionar a planta característica da caatinga com o termo chique. A primeira edição teve o envolvimento de 27 alunos do curso, que se subdividiram em basicamente três equipes: fotografia, produção de moda e texto.

“Produzir a revista é legal não apenas por passarmos pela execução de um produto midiático completo, desde a reunião de pauta até a finalização, mas também por possibilitar uma boa visibilidade no mercado profissional”, comenta o aluno Ivan Andrey.

Para o aluno Kaio Lenno Araújo a XiqueXique é uma forma de unir as duas áreas em que ele sonha atuar: jornalismo e moda. “A revista tem como diferencial a forma como ela trata a moda, de maneira aprofundada e sem os vínculos comerciais das tendências, o que nos deixa mais livres para abordar a cultura”, explica.

Refletir sobre o universo da moda de forma profunda, aliando a teoria à prática, é também um diferencial para o profissional de mercado, segundo o aluno Everton Davi. “O profissional que não foca apenas no conteúdo superficial, que estuda e desenvolve projetos com aprofundamento teórico maior, ele se destaca”, comenta. Para ele, outro ponto forte da publicação é tratar de temas pouco comuns e/ou divulgados pela mídia tradicional. “Outra coisa importante que a revista tem feito é exercitar a criatividade e também o desenvolvimento do pensamento artístico. Fazer com que o aluno pense fora da caixa e fuja do convencional, essa tem sido para mim a parte mais proveitosa da experiência”, destaca Everton.

A versão impressa da XiqueXique será publicada pela editora na UEPB nos próximos meses. O número seguinte já está em produção e tem a renda como tema, também patrimônio imaterial do povo brasileiro. “A próxima edição está ainda mais inovadora e criativa do que a primeira, os alunos realmente se envolveram no projeto e juntos estamos produzindo conteúdo diferenciado e de qualidade”, conta Agda.

A XiqueXique está disponível para visualização e download. Você também pode acompanhar a página da revista no Facebook com material exclusivo.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.