Início Geral

Farmácia Popular tem baixas na Paraíba, mas ainda funciona; veja locais

Desde o junho deste ano, o governo federal não financia mais as unidades próprias do Farmácia Popular. De acordo com o Ministério da Saúde, as verbas vão aumentar, mas serão destinadas apenas para atender o programa que também está presente na rede privada de farmácias. Só que de acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos de João Pessoa (Sindifarma-JP), Herbert Almeida, essa política não está acontecendo de maneira adequada. Veja abaixo onde há Farmácia Popular na Paraíba.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Segundo Herbert, o governo tem cancelado alguns convênios do Programa Farmácia Popular com muitas farmácias do estado, alegando algumas irregularidades por parte do estabelecimento. “O problema é que eles não explicam porque cancelaram o convênio e as farmácias não sabem o motivo. E aí ficam aguardando a análise do Governo que nunca chegam. Eles só mandam aguardar e não resolvem o problema para retomar o convênio”, explicou o presidente do Sindifarma.

Segundo ele, com esses cancelamentos e a demora de recolocar essas farmácias na rede de parceria novamente, os consumidores acabam ficando com menos opções. “Dá a entender que o governo só quer saber de economizar. Tem farmácia com esse problema há quase dois anos. Se houve erro, o ideal é explicar o problema para que se resolva”, disse Herbert.

Governo federal explica

Segundo o Ministério da Saúde, essa realidade de cancelamento de vários convênios com a rede privada do estado não existe. Neste ano, de acordo com o Ministério, só ocorreu um descredenciamento no estado, sendo a unidade localizada no município de Taperoá, no Cariri do estado, a 216 de João Pessoa.

O Ministério ainda explicou que o Programa Farmácia Popular do Brasil prevê que todas as autorizações de dispensação de medicamentos e correlatos das farmácias e drogarias sejam verificadas mensalmente ou quando houver necessidade, segundo os dados processados pelo Sistema Autorizador de Vendas.

Além disso, o repasse para as farmácias que participam do Programa Farmácia Popular pode ser suspenso caso o Ministério identifique irregularidades. Nesse caso, os estabelecimentos têm 15 dias para mandar os esclarecimentos solicitados. Após a análise, o Ministério da Saúde elabora um relatório sobre o descredenciamento ou não da farmácia.

Como funciona o Farmácia Popular

O consumidor paraibano que quiser ter direito aos medicamentos com os preços populares do programa precisa saber quais farmácias são credenciadas ao Ministério da Saúde. De acordo com o governo federal, 554 estabelecimentos da rede privada no estado têm convênio com o programa. A lista pode ser acessada clicando aqui.

Para retirar os medicamentos pelo Farmácia Popular, o paciente deve apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica dentro do prazo de validade: 180 dias. A receita médica pode ser emitida tanto por um profissional da rede pública quanto por médico que atendem em hospitais ou clínicas privadas.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.
 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.