Início Notícias

Filho de juiz é preso suspeito de roubos e troca de tiros com PM

Um estudante de Enfermagem de 25 anos, filho de um juiz da Grande João Pessoa, foi preso, na madrugada desta segunda-feira (18), no bairro do Bessa, em João Pessoa. Ele é suspeito de roubos na região e de atirar contra uma viatura da Polícia Militar.

Segundo a Polícia Militar, o jovem atuou com apoio de um cúmplice, que estava foragido até a publicação desta matéria. Ele foi levado para a Central de Polícia Civil, no Geisel, onde negou ter efetuado os disparos. O jovem, no entanto, não quis prestar mais informações à polícia.

O filho do juiz e o comparsa teriam rendido o proprietário de um carro e tentado jogar a vítima para fora do veículo quando perceberam a chegada da polícia. Neste momento, os tiros foram disparados e uma perseguição policial foi iniciada. O filho do juiz foi preso ao tentar entrar no condomínio onde mora com a família. O outro suspeito conseguiu fugir.

Com o filho do juiz, foi recuperado um relógio roubado de um funcionário público, a carteira de um comerciante e apreendida uma pequena quantidade de maconha. Ele estava em um carro com as mesmas características do veículo que vinha sendo apontado por vítimas de roubos nos bairros do Bessa e de Manaíra, nas últimas duas semanas.

Ainda conforme a PM, horas depois da prisão foi encontrado um carro que ele o cúmplice teriam tomado por assalto em um bar na Avenida Fernando Luiz Henriques dos Santos, no bairro Jardim Oceania.

Já na manhã desta segunda-feira (18), a arma que teria sido usado pela dupla para ameaçar as vítimas e atirar contra a viatura da PM foi apreendida em uma casa na na Avenida Governador Argemiro de Figueiredo. Para a PM, isso “levanta a suspeita de que teria sido o próprio estudante preso o responsável pelos disparos contra os policiais, já que a arma foi encontrada no trajeto usado por ele para tentar fugir da prisão”.

Preso na carceragem da Central de Polícia, o jovem filho de juiz já responde a um processo por tráfico de drogas. Ele deve passar por audiência de custódia ainda nesta segunda-feira.

Comentários

  • Flavio Luiz disse:

    Milena Vaz, você tem razão. Mas, diga-me uma coisa, você tem bola de cristal?

  • Milena Vaz disse:

    O suspeito aqui em tela que a imprensa não divulga, trata-se do bandido, WILLY LIAHONA BRASILINO. Filho do juiz de direito da Comarca de Pedras de Fogo (PB). Já responde por outro processo na comarca de Bayeux (2012), por tráfico de entorpecentes e uso de arma de fogo. É uma pena que a imprensa paraibana seja tão parcial e vendida a este ponto. Ser fosse um filho dos 5 p (preto, puta, probre, professor ou pescador), já tinha publicado até a quinta geração. Ô PB de muro baixo!

  • carla vasconcelos nogueira disse:

    Concordo. No Brasil quando se comete um crime só pobre, preto e favelado tem nome… fidalgos criminosos não tem nome, rosto nos jornais …e claro que a justiça nesses casos tem pesos e medidas diferentes…mas de qualquer maneira sinto muito pelos pais e espero que todos que vivem nesse mundo do crime encontrem um caminho melhor de paz e luz.

    • Nice Almeida disse:

      O Portal Correio esclarece que só divulga nomes de presos quando esses são confirmados pela Polícia.

  • waltenisson disse:

    Ninguém entendeu, juiz de futebol não é filho de bacana! Um barulho danado ora bolas…

  • Araujo disse:

    ‘esse é o pais que vivemos, sempre com”dois pesos e duas medidas”.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.