Moeda: Clima: Marés:
Início Geral

Governador confia que ALPB resolva ‘novela’ e vote Or?amento nesta quarta

O governador Ricardo Coutinho (PSB) disse, nesta terça-feira (21), estar confiante que a Assembleia Legislativa finalmente vote o projeto de Lei Orçamentária Anual de 2014 nesta quarta-feira (22). “A expectativa é que a Assembleia cumpra seu papel e que acabe logo com essa novela. Essa é uma votação pra ter ocorrido desde o ano passado”, comentou. a LOA deveria ter sido votada antes do dia 20 de dezembro do ano passado. 

Ricardo Coutinho voltou a afirmar que o Governo do Estado só pode discutir de quanto será o percentual de reajuste para o servidores públicos, quando a LOA for votada pela Assembleia Legislativa. Segundo ele, os percentuais “serão os melhores possíveis” dentro das possibilidades do Estado.

Governador cumprimenta operários

Foto: Governador cumprimenta operários
Créditos: Secom-PB

As declarações do governador foram dadas durante visita que ele fez às obras de pavimentação e drenagem das ruas nos Bancários e Mangabeira, que servirão como rotas alternativas durante a construção do Trevo de Mangabeira. Ao todo, estão sendo asfaltados 5,5 km em 25 vias que deverão estar prontas no início de fevereiro. Após estas ações, começará a construção do Trevo de Mangabeira, equipamento de mobilidade urbana que vai beneficiar diretamente mais de 250 mil moradores da região e cerca de 30 mil motoristas que trafegam diariamente pelo local.

O governo do Estado está investindo R$ 21 milhões, com recursos próprios na construção do Trevo. Deste valor, R$ 18,6 milhões serão gastos com a obra e mais R$ 2,4 milhões com o remanejamento das redes de água, esgoto, energia e telefone.

Para Ricardo Coutinho, a bancada de oposição não pode ficar querendo alterar a proposta que é de iniciativa do Executivo. “Ninguém pode pegar o orçamento de um Governo e ficar remanejando verbas de um canto para outro, como querem. Existe uma legislação que tem que ser respeitada”, destacou.

Aos jornalistas, ele comentou também sobre as especulações de um eventual rompimento político do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) com seu grupo. “Eu acredito que isso não venha a acontecer, já que não há motivos reais e concretos. Os pontos de convergência que nos une são bem maiores que o da divergência”, disse.

Ele reafirmou que o projeto de parceria com Cássio vai até 2018 e que ambos estão vacinados contra as intrigas políticas. O governador reconheceu que tem gente torcendo para que esse rompimento entre PSDB e PSB aconteça. 

O governador e sua comitiva iniciaram a visita pelas obras de terraplanagem e drenagem de uma rua ainda sem nome ao lado do Mangabeira Shopping. Em seguida, passaram na rua Santa Barbara, que servirá de rota para quem seguir da Penha para os Bancários, quando houver a interdição no Trevo. O grupo também passou pelos cruzamentos das ruas Luiz Carlos Lyra Neto e Rita Xavier Oliveira, onde está sendo feito o asfaltamento.

Ricardo Coutinho afirmou que as obras estão num ritmo acelerado e vão fazer uma diferença enorme na melhoria da mobilidade urbana e na vida das pessoas. “Estamos fazendo as obras com recursos próprios como fizemos o contorno de Jacumã, no Conde; a Perimetral Sul, em João Pessoa; o binário de Bayeux; a Almeida Barreto, em Campina Grande; e a Ponte de Jatobá, em Patos. Estamos preparando a infraestrutura do Estado para esse grande processo de desenvolvimento”, ressaltou Ricardo.

O superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Carlos Pereira, destacou que o projeto vai possibilitar o escoamento do tráfego da Zona Sul da Capital numa área que está ganhando este ano um shopping e uma escola técnica estadual. “Ao todo, serão asfaltados 5,5 km em 25 ruas que serão utilizadas para o tráfego de veículos durante as obras do viaduto”, explicou.

Carlos Pereira acrescentou que o Trevo terá extensão de 800 metros com duas pistas de rolamento, canteiro central, ciclovia e calçadas. “A plataforma da avenida ficará com 22 metros, ligando a Penha ao José Américo e outra via ligará a avenida principal dos Bancários à Josefa Taveira, em Mangabeira, com quatro grandes alças que impedirão o cruzamento dos veículos. “Para se ter uma ideia da abrangência da obra, passam no trevo 30 mil veículos por dia e se não preparássemos as vias alternativas seria um caos”, pontuou.

O engenheiro responsável pela obra, André Gaspar, destacou que o asfaltamento das 25 ruas não servirá apenas durante a interdição do Trevo de Mangabeira. Elas ficarão permanentes para escoar o fluxo de veículos entre Mangabeira e os Bancários, área que terá uma grande expansão imobiliária com o shopping e a escola técnica. O engenheiro informou que serão gerados cerca de 150 empregos diretos na obra, durante o pico de trabalho.

Governador conversa com auxiliares sobre obras

Foto: Governador conversa com auxiliares sobre obras
Créditos: Secom-PB

 Um desses trabalhadores é Edjonas Artur da Silva, 29 anos, de Bayeux, funcionário há 4 anos da construtora e há dois meses trabalhando nas obras do Trevo de Mangabeira. Ele disse que nem todos sabem, mas o governo está fazendo muitas obras de estradas que geram empregos, como foi o binário de Bayeux. “Tive orgulho de trabalhar no binário da minha cidade e hoje estou sendo beneficiado todos os dias ao passar por ela para vir trabalhar em João Pessoa. Uma obra como essa não é boa apenas para os moradores da Zona Sul, mas principalmente para nós que temos trabalho sempre para garantir os nossos empregos e o sustento de nossa família”, finalizou Edjonas.

As obras das vias acessórias do Trevo de Mangabeira foram visitadas também pelo deputado estadual Hervázio Bezerra, o deputado estadual Adriano Galdino, secretários do Estado e engenheiros da empresa A.Gaspar.

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.