Início Pandemia

Governo anuncia comitê com os 3 poderes para combater pandemia

Medida ocorre após série de críticas em relação à má gestão do governo na crise sanitária, que já matou quase 300 mil brasileiros
Presidente Jair Bolsonaro (Foto: Tânia Rêgo/Arquivo Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na manhã desta quarta-feira (24) a criação de um comitê de enfrentamento à Covid-19 com a participação de representantes dos três poderes. A medida ocorre após uma série de críticas em relação à má administração do Governo Federal da crise sanitária que já matou quase 300 mil brasileiros.

Segundo apuração do R7, o grupo, que contará com a participação de governos estaduais e municipais, ministérios e outros órgãos da administração federal, deverá se reunir semanalmente para definir políticas nacionais uniformes para lidar com a pandemia.

Participaram do encontro, no Palácio da Alvorada, os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux; do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG); e da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL); além do vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Veja a lista dos participantes mais abaixo.

“Reunião bastante proveitosa. Mais do que harmonia, imperou a solidariedade e intenção de minimizarmos os efeitos da pandemia. Vida em primeiro lugar”, afirmou Bolsonaro em entrevista coletiva após o encontro.

Apesar da mudança de tom no discurso, o presidente insistiu no tratamento precoce, que não tem, até o momento, qualquer evidência científica de eficácia. “Discutimos também a possibilidade de tratamento precoce, que fica a cargo do novo ministro da Saúde. Uma nova cepa ou novo vírus apareceu. Precisamos dar atendimento adequado às pessoas. Não temos ainda o remédio. […] Estamos no caminho para o Brasil sair dessa situação complicada”, disse.

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou na sequência que a reunião foi “de alto nível”, com harmonia entre os três poderes.

“Nosso objetivo é o fortalecimento do SUS nos três niveis (União, Estados e Municípios) para prover à população, com agilidade, uma campanha de vacinação capaz de reduzir circulacao do vírus”, disse. “Vamos fortalecer a assistência nos três niveis [do SUS] com criação de protocolos assistenciais. O sistema de saúde do Brasil dará a resposta que a população brasileira quer. Toda a nação se une agora para que cumpramos nosso dever.”

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ressaltou que a reunião foi “a expressão pura daquilo que a sociedade brasileira espera dos homens públicos”. “A doença de agora é diferente daquela de 2020 e nos impõe o dever cívico e de responsabilidade. Essa união significa um pacto nacional liderado por quem a sociedade espera que lidere, que é o presidente Jair Bolsonaro”, disse Pacheco.

Para o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), a reunião serviu para “desarmar os espíritos e falarmos uma linguagem só”. “Comunicação adequada com todos os dados para que a população tenha toda assistência, acompanhamento pari passu para termos rumo coordenado sob a supervisão do presidente da República. Termos único discurso, única direção nacional”, afirmou. 

O presidente do STF, Luiz Fux, destacou que o Poder Judiciário não pode, por força de lei, participar diretamente do comitê, mas diante da emergência nacional e necessidades de soluções rápidas, vai buscar estratégias para evitar a judicialização de ações. “Exemplo e esperança, esse é o binômio”, disse.

Participaram da reunião:

  • Luiz Fux, Presidente do Supremo Tribunal Federal
  • Rodrigo Pacheco, Presidente do Senado Federal;
  • Arthur Lira, Presidente da Câmara dos Deputados; 
  • Hamilton Mourão, Vice-Presidente da República;
  • Roberto Campos Neto, Presidente do Banco Central;
  • Augusto Aras, Procurador-Geral da República;
  • Romeu Zema Neto, Governador do estado de Minas Gerais;
  • Ronaldo Caiado, Governador do estado de Goiás;
  • José Renan Vasconcelos Calheiros Filho, Governador do estado de Alagoas;
  • Wilson Miranda Lima, Governador do estado do Amazonas;
  • Carlos Massa Ratinho Júnior, Governador do estado do Paraná;
  • Coronel Marcos Rocha, Governador do estado de Rondônia;
  • André Luiz de Almeida, Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública;
  • Fernando Azevedo, Ministro de Estado da Defesa;
  • Ernesto Araújo, Ministro de Estado das Relações Exteriores;
  • Paulo Guedes, Ministro de Estado da Economia
  • Tarcísio Gomes de Freitas, Ministro de Estado da Infraestrutura;
  • Tereza Cristina, Ministra de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Milton Ribeiro, Ministro de Estado da Educação
  • João Roma, Ministro de Estado da Cidadania
  • Marcelo Queiroga, Ministro de Estado da Saúde;
  • Bento Albuquerque, Ministro de Estado de Minas e Energia;
  • Fábio Faria, Ministro de Estado das Comunicações;
  • Marcos Pontes, Ministro de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovações;
  • Ricardo Salles, Ministro de Estado do Meio Ambiente;
  • Gilson Machado, Ministro de Estado do Turismo;
  • Wagner Rosário, Ministro de Estado da Controladoria-Geral da União;
  • Damares Alves, Ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos;
  • Onyx Lorenzoni, Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República;
  • Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República;
  • Sérgio José Pereira, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República, substituto;
  • Augusto Heleno, Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República;
  • José Levi Mello do Amaral Júnior, Advogado-Geral da União;
  • Ministro Bruno Dantas, Vice-Presidente do Tribunal de Contas da União.

Palavras Chave

Pandemia
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.