Hospital, Água
Hospital da FAP fica em Campina Grande (Foto: Reprodução/Google Street View)

Governo reduz em 27,9% repasse a Hospital da FAP

A Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) é uma entidade filantrópica, fundada em abril de 1965

205
COMPARTILHE

O deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar de Combate ao Câncer na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Bruno Cunha Lima (SD), lamentou a falta de prioridade do Governo do Estado com a saúde e a perseguição política do governador Ricardo Coutinho (PSB) à Campina Grande. Em quatro anos, o socialista reduziu em 27,9% os repasses que deveriam ser remetidos para o Hospital da FAP (Fundação Assistencial da Paraíba).

“Esse é um recurso importante e que deveria ser destinado ao Hospital que atende milhares de paraibanos que buscam o tratamento contra o câncer. A FAP chegou a suspender cerca de cem atendimentos por falta de recursos que acredito ser por conta de perseguição política com Campina Grande. O mais grave é que o governador com essa atitude não prejudica apenas os campinenses, mas sim todos os paraibanos”, disse Bruno.

O deputado vai pedir uma audiência com a secretária estadual de Saúde, Cláudia Veras, para saber os motivos para a redução dos recursos. “É preciso que o Estado dê uma resposta sobre essa situação. As pessoas estão deixando de ser atendidas por falta de recursos e isso é muito grave”, destacou.

Bruno destacou que desde a criação da Frente Parlamentar vem trabalhando para garantir mais recursos para instituições que cuidam de pessoas com câncer, a exemplo da FAP. “Desde 2015 implementamos ações, seja apoiando as instituições filantrópicas que fazem o tratamento de pessoas acometidas pela doença no Estado, seja com a divulgação de informações sobre o assunto através das milhares de cartilhas que foram distribuídas em diversos municípios do Estado”, afirmou.

A FAP – A Fundação Assistencial da Paraíba (FAP) é uma entidade filantrópica, fundada em abril de 1965, na cidade de Campina Grande. Ampliou o seu atendimento aos pacientes com câncer em 10 de fevereiro de 1999, quando foi inaugurado o “Centro de Cancerologia Dr. Ulisses Pinto”, passando a oferecer serviços capacitados para o atendimento do paciente no seu diagnóstico e tratamento, com realização de cirurgia oncológica, quimioterapia, hormonioterapia e radioterapia.

Notícias mais lidas