Início Geral

Grandes do futebol paulista jogam milhões no lixo com renegados

Apostas erradas. Assim podem ser definidos os gastos desnecessários dos principais clubes de São Paulo. Altos salários a jogadores sem espaço no clube oneram a folha salarial dos times. Cristian, Cícero, Leandro Donizete e Felipe Melo são alguns exemplos de investimentos que não deram certo.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

O São Paulo tem gastado mensalmente R$ 900 mil só em salários de jogadores encostados. Cícero é um deles. O atleta foi afastado pela comissão técnica e agora está à procura de um novo clube.

Denis é mais um na lista. O goleiro está no clube desde 2009 e passou a ter sua chance como titular quando Rogério Ceni se aposentou. Ele não correspondeu às expectativas, falhou seguidas vezes e perdeu a posição de titular. Apesar disso, ele segue recebendo cerca de R$ 150 mil mensais. Outro jogador é Wesley. O atleta chegou a peso de ouro do rival Palmeiras e nunca rendeu o esperado. Atualmente, não é utilizado por Dorival Júnior, mas segue recebendo seu alto salário todo mês. Lucão fecha essa lista por parte do Tricolor. O atleta foi afastado de forma definitiva após o jogo contra o Atlético-MG, em 18 de junho, após falhar no lance que resultou no segundo gol do Galo. Ele chegou a dizer que para alegria de muitos, ele já estava indo embora. Cerca de dois meses depois, isso não se concretizou e ele segue treinando em separado.

O Palmeiras também tem gastado uma bela grana com jogadores pouco utilizados. Borja tem jogado muito pouco, foi o jogador mais caro do Verdão, desaposentou a camisa 12 de Marcos e ainda ganha um salário de cerca de R$ 350 mil. Felipe Melo é outro grande custo que o Palmeiras ainda arca. O volante foi afastado por Cuca recentemente, mas segue na folha salarial do clube mesmo sem ser utilizado. Além disso, o time ainda gastou com luvas e bônus ao jogador. No total, essa conta já passa da casa dos R$ 4,5 milhões desde a chegada dele.

A pior herança de Dorival Júnior no Santos foi Leandro Donizete. O volante ex-Atlético-MG foi um pedido especial do treinador. Apesar da idade avançada, o Peixe topou dar três anos de contrato a ele, sem falar no salário na casa dos R$ 150 mil mensais. Cléber custou cerca de R$ 7,5 milhões ao Santos no inicio do ano. A contratação não vingou, ele atuou pouco e está próximo de ser emprestado ao Coritiba. Mesmo fora do time paulista, o Peixe ainda pagará cerca de R$ 100 mil do seu salário.

Por fim, o Corinthians. O clube paulista paga cerca de R$ 500 mil mensais ao volante Cristian, que já está encostado há tempos. Até surgem alguns times interessados nele, mas o negócio nunca é concretizado. Stiven Mendoza também merece menção honrosa. Apesar de estar emprestado ao Bahia, o Corinthians paga 40% do atleta do atacante colombiano que nem no elenco do Timão está, colocando mais dinheiro na conta que é jogado no lixo pelos principais times da capital.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.