Início Geral

Grêmio vence Galo e tem boa vantagem na final da Copa do Brasil

O apelido de copeiro não é à toa. Nesta quarta-feira (23), o Grêmio foi o dono do jogo e derrotou o Atlético-MG em pleno Mineirão, por 3 a 1, na primeira partida da final da Copa do Brasil. O jovem Pedro Rocha, de 22 anos, foi o autor dos dois gols gremistas e protagonista da partida. Gabriel descontou para os donos da casa. Em outra partida da noite, a Chapecoense conseguiu segurar empate sem gols com o San Lorenzo e avança à final da Copa Sul-Americana.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

Na semana que vem, em Porto Alegre, o Grêmio seguirá a busca do pentacampeonato, o que colocaria o clube como maior campeão da Copa do Brasil. Já o Galo tentará reverter o placar para alcançar o bi. Há dois anos, o time mineiro venceu o arquirrival Cruzeiro e conquistou o título inédito, na primeira vez em que chegou à decisão da competição.

A decisão desta quarta começou bastante disputada, pegada, com os atacantes das duas equipes marcando forte a saída de bola adversária. Se de um lado Robinho e Pratto não davam sossego aos zagueiros gremistas, do outro Luan e Pedro Rocha não deixavam por menos com os defensores atleticanos.

O “lá e cá” se desenrolava até o ataque do Galo forçar o primeiro vacilo da zaga tricolor. Após boa jogada de Maicosuel pela direita, Carlos César encontrou Robinho dentro da área e por pouco o Atlético não marcou. O atacante finalizou de primeira, forte, mas a bola passou perto do gol do Grêmio.

O time gaúcho tentava encontrar brechas na defesa atleticana com os passes de Maicon e Douglas. Em uma dessas jogadas, aos 31 minutos, o capitão gremista deu lindo toque para Pedro Rocha, que dominou, driblou Gabriel e finalizou no canto de Victor, sem chances para o goleiro do Atlético. 1 a 0 Grêmio no Mineirão.

O Atlético respondeu com o avanço de Júnior Urso pela direita, mas foi o Grêmio que novamente quase fez. Em outra boa chegada, Luan recebeu pela direita, dentro da área, e chutou cruzado. A bola atravessou a pequena área e só faltou um pé gremista para empurrar para a rede.

No meio de campo o Atlético mostrava pouca criatividade e forçava passes longos no argentino Lucas Pratto. Mais organizado taticamente, o Grêmio chegou novamente com perigo aos 42. A defesa atleticana bateu cabeça e Pedro Rocha recebeu um excelente passe, na área, cara a cara com Victor. Ele tentou o gol por cobertura, mas Gabriel, quase na linha, cortou de carrinho.

Na primeira etapa, a melhor chance dos donos da casa só saiu no final. Cazares cruzou na área, a defesa não cortou e Júnior Urso chutou firme, obrigando Marcelo Grohe a fazer uma defesa espetacular para evitar o empate. Mas, antes do apito final de Péricles Bassols, ainda deu tempo de um último momento de sufoco para o torcedor atleticano no Mineirão. Em um contra-ataque perfeito, Pedro Rocha recebeu em condição legal pela esquerda, avançou e só não fez porque Vitor foi brilhante na saída do gol, salvando o Galo no apagar das luzes da primeira etapa.

O papo do intervalo parece ter funcionado com o Atlético, que voltou mais ligado para o segundo tempo. No primeiro lance, Pratto bateu de longe, a bola desviou na defensa gremista e passou muito perto do travessão. Era uma mostra do que a torcida mineira esperava.

Porém, o Galo ligado durou pouco. Quase nada. Em mais uma bobeada da defesa atleticana, o Grêmio fez o segundo gol. Pedro Rocha recebeu no meio-campo, partiu sozinho e passou facilmente por três adversários antes de finalizar na saída de Vitor. Gol de churrasco, fácil, tranquilo. 2 a 0 Grêmio.

Na comemoração, Pedro Rocha tirou a camisa e levou o cartão amarelo. E a advertência ao atacante custou caro minutos depois quando ele recebeu o segundo amarelo – e o consequente vermelho – e deixou o Grêmio com um homem a menos. O famoso grito do “Eu Acredito!” tomou conta do Mineirão a partir de então.

O gol do Galo saiu aos 36 minutos do segundo tempo. Em escanteio pela esquerda, Fábio Santos cruzou na medida para a área e o zagueiro Gabriel, livre, pintou no meio da área para chutar de primeira. Lance de caratê. 2 a 1. Porém, a festa no Mineirão durou pouco. Aos 45, quando o Atlético se lançava ao ataque com toda a força para empatar, o Grêmio armou contra-ataque com Geromel e Everton completou cruzamento pela direita. 3 a 1 placar final. Passo grande do Grêmio rumo ao pentacampeonato.

Na próxima quarta-feira (30) as duas equipes voltam a se encontrar, desta vez em Porto Alegre, na Arena do Grêmio. Vale lembrar que na final da Copa do Brasil não vale o critério de desempate de gol fora de casa. Por isso, qualquer vitória do Atlético por dois gols de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.