aliança
Romero Rodrigues anunciou decisão em coletiva de imprensa (Foto: Hiran Barbosa/Rede Correio)

Grupo Aliança não vai mais organizar São João de CG

Aliança Comunicação e Cultura é investigada num esquema que desviou milhões de reais com a execução de projetos superfaturados, financiados a partir de contratos fraudulentos

477
COMPARTILHE

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), informou nesta quarta-feira (27) que a organização do São João não ficará mais sob responsabilidade da Aliança Comunicação e Cultura. Um pregão presencial vai definir no dia 14 de março a nova organizadora da festa para as edições de 2019 e de 2020.

“Qualquer impossibilidade ou dificuldade que a gente tiver, de forma técnica, em conseguir uma empresa interessada no evento, nós [a Prefeitura] vamos assumir o Maior São João do Mundo, como fizemos em 2013 e 2016, embora seja um modelo desastroso para a administração municipal”, disse Romero Rodrigues.

A Aliança Comunicação e Cultura é um dos alvos da Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal para investigar movimentação de mais de R$ 400 milhões captados por contratos superfaturados firmados por meio de convênios com o Ministério do Turismo e entidades paraestatais do ‘Sistema S’.

Fora das investigações

O prefeito de Campina Grande voltou a dizer que o São João de Campina Grande não está entre os projetos investigados pela Polícia Federal, mas que decidiu rescindir contrato com a Aliança Comunicação e Cultura “por uma questão de consciência, dentro da legalidade, em um processo legítimo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas