Início Notícias

HU de JP oferece assistência remota a pacientes de Dermatologia

Quem está com algum problema na pele e não tem como ser atendido durante a pandemia de Covid-19 pode viver uma situação desconfortável ou crítica. Com foco nesse público, o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), em João Pessoa, vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), iniciou um atendimento remoto de Dermatologia para os usuários do Sistema Único de Saúde que já são assistidos pela instituição.

Leia também:

A iniciativa está sendo viabilizada por meio de parceria com a Liga Acadêmica de Dermatologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e os estudantes recebem as demandas dos pacientes por meio de um perfil no Instagram. O trabalho remoto está sendo coordenado pelas professoras Carla Gayoso e Esther Palitot, ambas médicas no Lauro Wanderley.

“A Dermatologia já fazia atendimento de algumas dermatoses em grupo próprio no Facebook, mas, com a pandemia de Covid-19, os serviços ambulatoriais fecharam e muitos pacientes ficaram sem assistência. Seguindo um modelo parecido ao lançado pelo grupo da Reumatologia, a Dermatologia tomou a iniciativa de oferecer um serviço complementar pelo Instagram, ligando os médicos e seus respectivos ambulatórios aos pacientes”, explica Carla Gayoso, que é chefe do Serviço de Dermatologia do HULW.

A médica acrescenta que, como ainda não existe uma certeza de quando os atendimentos ambulatoriais serão normalizados no Hospital Universitário, a criação de um canal para teleatendimento ou telorientação se mostrou necessária e viável neste momento. “Além dos ambulatórios gerais da Dermatologia, temos alguns casos específicos, com doenças mais sérias, que precisam de um controle, e outras que necessitam de um apoio mais imediato, como câncer de pele, algumas alergias e doenças bolhosas”, esclarece a especialista.

Gayoso reforça que, diariamente, o HULW dispõe de um médico de plantão na Dermatologia para atender emergências, mas o atendimento remoto objetiva contemplar quem está sem condições de se deslocar para a instituição de saúde. “Assim, o paciente que não puder vir pessoalmente, para tirar sua dúvida, conta com a oportunidade de ser atendido via telemedicina”, ressalta.

Como funciona o atendimento remoto

Os pacientes que precisam de orientações ou que tenham dúvidas quanto ao tratamento dermatológico devem procurar assistência por meio do perfil da Liga Acadêmica de Dermatologia da UFPB no Instagram: @liderm.ufpb. O usuário do HULW entra em contato com a liga (administrada por estudantes de Medicina da UFPB e coordenada pela médica Esther Palitot), e a dúvida será direcionada para o médico que o acompanha.

“A ideia é ajudar nas dúvidas e orientações dos pacientes, já usuários do serviço no HULW e em acompanhamento, disponibilizando um canal de orientação e tira-dúvidas, com os seus respectivos dermatologistas”, explica a estudante Brunna Patrício, que cursa Medicina na UFPB e é integrantes da liga. “No projeto há 16 alunos, entre ligantes e monitores da disciplina de dermatologia. Nós temos o primeiro contato com esse paciente e depois passaremos o caso para o médico responsável por ele”, diz.

A cada dia, um médico está de plantão no Hospital Universitário para responder as telorientações e pode até prescrever alguma receita, caso já esteja com a assinatura telecertificada. “Na telorientação, o médico pode conversar, orientar acerca de algum medicamento que o paciente está tomando e se gerou efeitos colaterais. Já para a prescrição, seria necessária uma plataforma mais adequada. Como não é o caso, isso será feito pelo médico por meio dos aplicativos disponíveis. Por isso é importante que cada médico tenha a sua assinatura certificada”, argumenta Carla Gayoso.

Saiba mais sobre o coronavírus no vídeo abaixo:

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.