Início Cultura

IFPB lança coletânea de poesia, cordel, contos e crônicas

Obra reúne 72 textos selecionados através do 2º Concurso Literário da instituição
Foto: Divulgação

“Paraibano maestro

Do som um ampliador

Orgulho de nossa terra

Exímio arranjador

‘O homem na Quarta Onda’

Música linda, redonda

Um grande compositor”

O cordel “Bebé de Natércio em Redondilha Maior”, de autoria de Raniery Abrantes, em homenagem ao multiartista e servidor aposentado do IFPB, Bebé de Natércio, é um dos 72 textos que compõem a Coletânea de Poesia, Cordel, Contos e Crônicas da instituição. A obra foi lançada na última terça-feira (4), em solenidade remota, transmitida através do canal da TV IFPB no YouTube, reunindo autores, gestores, servidores, estudantes e parceiros.

“Essa ação sistêmica visa ampliar e alcançar todas as unidades do IFPB, fortalecendo as ações de leitura, literatura e bibliotecas como eixo fundamental da nossa política cultural”, destacou o diretor de Cultura, George Glauber. Em seu discurso, ele também agradeceu a todos os envolvidos na produção da obra. “Foram várias pessoas envolvidas para que essa ação pudesse acontecer. Queremos dar continuidade a esta ação, envolvendo também as outras bibliotecas, fortalecendo a iniciativa no âmbito de todo o Instituto”.

O presidente da Comissão Organizadora do 2º Concurso Literário, Daniel Andrade, enfatizou a importância do livro como ferramenta para a cultura. “O livro é uma das coisas mais importantes do mundo, não só na vida acadêmica mas fora dela também. Os livros abrem possibilidades para novas leituras de mundo, são engrandecedores, podem nos levar a vários lugares, sendo uma ferramenta muito importante para a cultura”.

O Campus Cajazeiras, parceiro na realização do concurso, foi representado na solenidade pela diretora-geral Lucrécia Petrucci. Ela destacou a trajetória de Bebé de Natércio no campus.

“A passagem de Bebé por nosso campus foi muito marcante. Ele é lembrado com muito carinho. Todas as suas histórias aqui são contadas com muito carinho. A noite, hoje, é de reconhecimento ao seu trabalho, pelo grande educador,  poeta, músico e grande artista que você é”.

Para a pró-reitora de Extensão e Cultura, Cleidenedia Oliveira, a obra retrata o potencial da comunidade acadêmica do IFPB. “São muitos saberes e encantos que a instituição traz para nós nesta noite. Somos uma instituição que inicialmente era puramente tecnológica, mas que trouxemos, de forma transversal, outros temas que perpassam pela formação dos nossos discentes e pelo conhecimento que todos os servidores trazem para este instituto. Também tivemos autores de todo o Brasil e isso mostra o valor que essas contribuições trazem para a instituição e que são imensuráveis”.

O homenageado Bebé de Natércio traduziu a sua emoção em uma palavra: gratidão. “Eu nunca imaginei ser homenageado na educação. Neste momento tão incerto, trago aqui uma fala do meu pai, que dizia: Nós estamos atravessando um deserto, não sei se estamos no começo, no meio ou no fim dele. Mas estamos atravessando e vamos atravessar. Quando atravessarmos, eu quero voltar ao IFPB e agradecer a todos vocês por esta homenagem”.

Em seu discurso, o reitor Nicácio Lopes frisou a importância da arte no momento de pandemia. “A arte é fundamental, principalmente na pandemia. Ela propicia a reflexão do ser humano. O texto artístico favorece a fruição estética, o encantamento, o fascínio e também adentra numa perspectiva reflexiva pela fragilidade humana”.

Nicácio também destacou o trabalho da Diretoria de Cultura do IFPB que “criou mecanismo para captar a percepção sensível dos nossos atores, que compuseram textos e tematizam todo um universo relacionado à condição humana”, finalizou.

A Coletânea de Poesia, Cordel, Contos e Crônicas está disponível no site da Editora IFPB. Clique aqui para ter acesso.

Palavras Chave

Cultura

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.