Início Geral

Indignados com corrupção no país, pessoenses aderem à campanha do MPF

A percepção dos paraibanos em relação à necessidade de apoio ao combate à corrupção vem mudando. Com a divulgação de escândalos envolvendo políticos e empresários, campanhas como a “10 medidas Contra a Corrupção”, deflagrada pelo Ministério Público Federal, nos últimos dias aumentou a adesão nos últimos dias. Veja vídeo abaixo.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Nesta terça-feira (22), com o apoio de um stand de uma faculdade particular, a campanha montou um ponto de recolhimento de assinaturas no Ponto de Cem Réis, Centro de João Pessoa. A frequência de populares interessados em assinar uma abaixo-assinado que será encaminhado ao Congresso Nacional chamou a atenção dos organizadores. Coordenador do Fórum de Combate à Corrupção na Paraíba, o procurador do MPT Cláudio Gadelha disse que a meta de atingir 50 mil assinaturas no estado será alcançada.

Entre as dez medidas estão as que preveem que o enriquecimento ilícito seja criminalizado e que a sentença a partir de segunda instância coloque na cadeia o corrupto e o corruptor. O abaixo-assinado é o pontapé inicial para um projeto de lei de iniciativa popular. No Brasil já tem mais de dois milhões de assinaturas. No dia 29, o procurador geral da República, Rodrigo Janot, levará a proposta ao Congresso Nacional.

O apelo do MPF e de outros órgãos que engajaram nessa campanha surtiu efeito. Quem assinou se mostrou indignado com a situação do país, como o empresário Washington dos Santos. Ele disse que apoia o trabalho da Polícia Federal e acha que a corrupção aumentou no Brasil. “Se não fosse eles (os policiais federais) como é que estaria o nosso país?”, indagou.

Para o comerciante informal Cleber Pereira o abaixo-assinado é uma união em busca de um projeto que minimize o máximo possível o que está acontecendo. “Pelo menos para diminuir a vergonha que estamos sentido e ver se melhora a educação e a saúde. Todo mundo tem que se unir em busca disso”, afirmou.

A mesma percepção tem a servidora pública Fátima Amaro,  que aderiu à campanha na esperança de que surja um Brasil melhor. “A corrupção aumentou. É difícil a gente dizer isso. A gente tá apoiando esse projeto para ver se acaba essa corrupção no Brasil”, observou.

Aposentado, o senhor Miguel Maurício de Almeida acha que não tem mais onde chegar com tanta corrupção. “O Brasil precisa mudar muita coisa e o povo é culpado. O culpado é o voto do povo. É uma via sem volta. Hoje não tem líder no Brasil”, queixou-se. 

Segundo o coordenador do Focco-PB, a sociedade está incrédula em relação aos pactos políticos, mas é preciso participar ainda mais cobrando dos seus representantes. “É preciso que as pessoas se mobilizem e entendem que não adianta apenas reclamar. Da maneira que está hoje é que não pode permanecer”, comentou o procurador Cláudio Gadelha.

Assista ao vídeo do Portal:

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.