Investimentos: devo começar pela Bolsa de Valores?

Especialista do Unipê fala também sobre vantagens e riscos das ações

Comprar ações para gerar renda já é uma realidade para muita gente no Brasil. Segundo a Brasil, Bolsa, Balcão (B3), a bolsa de valores do país, o número de pessoas físicas ultrapassou pela primeira vez a marca de 3.065.775 milhões de brasileiros com contas nela. O dado é 82,37% maior do que o fechamento de 2019, quando havia 1. 681.033 contas. Mas quando é interessante investir em ações na B3?

De acordo com a Profa. Ma. Ailza Silva de Lima, do curso de Ciências Contábeis do Unipê, a B3 pode ser considerada um bom lugar para fazer investimento quando a pessoa possui um conhecimento em Análise Técnica, ou seja, leitura de gráficos, e Análise Fundamentalista (indicadores de desempenho econômico-financeiro).

A B3, nesse sentido, é o mercado de negociação de valores mobiliários. Lá é onde as Sociedades Anônimas de Capital Aberto negociam as suas ações. Segundo informações do site da Bolsa, “as atividades incluem criação e administração de sistemas de negociação, compensação, liquidação, depósito e registro para todas as principais classes de ativos, desde ações e títulos de renda fixa corporativa até derivativos de moedas, operações estruturadas e taxas de juro e de commodities”.

Aqui você confere o que são as ações, os perfis de investidores e, ainda, pode entender como iniciar seus investimentos em ações.

Vantagens e riscos das ações

Independentemente de buscar aplicações na B3, bancos ou corretoras, há quem tenha medo de começar esse processo. Muito se deve ao desconhecimento e ao medo de riscos. Mas Ailza explica: todo investimento em uma ação é um investimento de risco, já que se trata de um título de renda variável.

“Sendo assim, sugere-se que investidor deve apenas direcionar o dinheiro que ele não irá utilizar no curto prazo, pois investimentos em ações são investimentos de longo prazo. O investidor da ação se torna dono de parte da empresa, já que a ação representa parte do capital social da empresa, e todo investimento em que nos tornamos sócios, é um investimento de longo prazo”, pontua.

Ser sócio de grandes empresas e ter potencial de rentabilidade maior do que em modalidades de renda fixa são benefícios das ações. Há vantagens em investir em ações tanto para quem tem conhecimento em análise técnica (ou seja, em ler gráficos), quanto para aqueles que possuem consultores certificados e confiáveis, que são direcionados pelas próprias corretoras de valores mobiliários. “Os analistas técnicos estudam diferentes maneiras de obter ganhos tanto em épocas de crise quanto de crescimento econômico”, reforça Ailza.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.