Início Geral

Iphaep embarga obra da PMCG e prefeito vê ação política

Nova queda-de-braço entre o Governo do Estado e a Prefeitura Municipal de Campina Grande. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) embargou a obra de revitalização da Praça da Bandeira, no Centro de Campina Grande. A alegação foi de que a área onde fica a praça é tombada pelo patrimônio histórico.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Em sua página no Facebook, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), reagiu e disse que há uma perseguição política à sua gestão. “Foi só anunciarmos as obras de reforma e revitalização da Praça da Bandeira que o Governo do Estado, por meio do Iphaep, decidiu embargar os trabalhos. A justificativa é risível: o piso da praça tem valor histórico e não pode ser removido ou trocado. Mas, o detalhe é que o atual piso da praça foi colocado há mais de dez anos. Valor Histórico? Com pouco mais de uma década?”, questionou o prefeito.

Segundo o assessor jurídico do Iphaep, Thiago Henriques Madruga, a irregularidade da obra na Praça da Bandeira foi denunciada ao instituto na última quarta-feira. “No outro dia, fomos até o local e encontramos alguns elementos da praça já sendo demolidos, sem que o instituto tomasse conhecimento da obra. Foi feito o embargo e agora a prefeitura terá que nos enviar um projeto, para que seja analisado e a obra possa ou não ser retomada”, disse.

A polêmica chegou à Assembleia Legislativa. O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) solicitou audiência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba para que se chegue ao entendimento sobre a execução de obras.

Ele disse que está fazendo a defesa da população de Campina Grande, que é bem maior que a guerra entre gestões. “Sei da importância da preservação do patrimônio histórico, mas precisamos chegar a um consenso e usar o bom senso para que a população não seja penalizada pela ausência de intervenções em equipamentos públicos. Acredito que é função do Iphaep orientar e trabalhar junto à prefeitura e não encabeçar batalhas”, destacou o deputado.

De acordo com Tovar, a Prefeitura foi impedida de dar continuidade a reforma da Praça da Bandeira por imposição do Instituto. Ele explicou que a retirada do piso, como já foi feito em outras cidades e até países, visa trazer acessibilidade à população, pois do jeito que se encontra é impossível permanecer.

As obras da Prefeitura também incluem o projeto a iluminação da praça para que a população possa utilizar o equipamento público com mais segurança. “A população não utiliza a praça como deveria por falta de estrutura e a prefeitura quer tornar o local um espaço de convivência para passeios, brincadeiras e prática de atividade física”, disse.

O deputado explicou que existe também um impasse em torno do Cinema Captólio que está em ruínas e coloca em risco a segurança da população. Ele disse que a gestão tem um projeto para o espaço, que chegou a ser aprovado pelo conselho e depois, passou a não mais ter validade.

Assista às declarações do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) ao Portal:

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.