Moeda: Clima: Marés:
Início Policial

Juíza paraibana é achada morta com marca de tiro, em Belém-PA

Marido dela, o juiz João Augusto Figueiredo, disse à polícia que encontrou a juíza morta no carro e diante da situação, dirigiu até a delegacia, levando o corpo
Juíza
Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

A juíza paraibana Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta dentro de um carro no estacionamento de um prédio em Belém, capital do Pará, na manhã desta terça-feira (17). As informações foram apuradas pela Record TV Belém.

O marido dela, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, disse à polícia que encontrou a juíza morta no carro e diante da situação, dirigiu até a delegacia, levando o corpo. Segundo ele, a vítima teria cometido suicídio. O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Pará.

Mônica era natural da cidade de Barra de Santana, no Cariri da Paraíba, e era prima da vereadora de Campina Grande, Ivonete Ludgério (PSD). Em uma rede social, Ludgério lamentou a perda. “Ainda sem acreditar. Minha comadre, prima e grande amiga se foi”, postou.

A magistrada era juíza na cidade de Martins, no Rio Grande do Norte, mas viajava com frequência a Belém.

Órgãos lamentam

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) aprovou voto de pesar pelo falecimento de Mônica Maria Andrade, juíza eleitoral de Martins-RN.⁣

A proposição do voto de pesar foi realizada pelo presidente do TRE-RN, desembargador Gilson Barbosa, durante a sessão plenária desta terça-feira (17). ⁣

O corregedor regional eleitoral, desembargador Claudio Santos, também propôs voto de pesar para os familiares da magistrada. ⁣O colegiado do TRE-RN aprovou, à unanimidade, as duas proposições.⁣

A magistrada era natural de Barra de Santana, na Paraíba, e atuava como juíza de Direito e Eleitoral no Rio Grande do Norte.⁣

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte lamenta a morte da juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira, 47 anos, ocorrida no Estado do Pará. ⁣

A magistrada era natural de Barra de Santana, na Paraíba, mas atuava como juíza de Direito e Eleitoral no Estado. A magistrada era titular da 38ª Zona Eleitoral, cuja sede é Martins.⁣

⁣A Justiça do Eleitoral do RN se solidariza com familiares e amigos da magistrada.⁣

A Polícia do Pará investiga as circunstâncias da morte da magistrada”.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte também se posicionou. “A OAB-RN lamenta profundamente a irreparável perda e se une em oração com todos, a fim de que encontrem consolo e amparo neste momento de saudade”.

Palavras Chave

Policial

Comentários

Manoel Andrade de Melo Sobrinho disse:

Já houvie e vi essa conversa antes várias vezes ao longo da minha vida

Armando disse:

Pode ter descoberto que o marido a traia com outra e se suicidou. Uma segunda linha de investigação é ter sido morta pelo marido msgistrado, que sabia que não podia modificar aspectos do local do crime e modificou, ao levar o carro com o corpo da juíza até a delegacia. Suspeitíssimo esse magistrado.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.