Início Notícias

Lena pode dar nome a Medalha do Mérito Jornalístico

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deve aprovar nesta quarta-feira (20) o projeto de resolução de autoria do deputado Raniery Paulino (MDB), denominando a ‘Medalha do Mérito Jornalístico’ concedida pela Casa, a profissionais da imprensa que se destacam em suas funções, como ‘Medalha Lena Guimarães’. A proposta deve ser colocada em votação hoje, mas já conta com o apoio da maioria dos parlamentares.

Raniery Paulino, que apresentou proposta para a concessão da Medalha do Mérito Jornalístico a Lena Guimarães, no dia 8 maio, como forma de prestar uma justa homenagem à jornalista e colunista do Sistema CORREIO de Comunicação, também aprovada pela ALPB, porém ainda não outorgada, destacou a importância da atuação de Lena para consolidação do jornalismo paraibano, e que sua morte deixará uma grande lacuna.

De acordo com o parlamentar, por tudo que Lena representou, tanto como profissional, e como amiga, que sempre prezou pelo bem social, nada mais justo do que homenageá-la com nome desta Medalha. “Como forma de manter a sua história profissional presente na mente e nos corações dos paraibanos, apresentamos este Projeto de Resolução, dando a denominação de Medalha do Mérito Jornalistíco já existente na Casa, instituída através da Resolução 547/95, de Jornalista Lena Guimarães”, argumentou Raniery Paulino.

Após a apresentação do projeto, a sessão ordinária da ALPB foi transformada em uma sessão especial em homenagem a Lena Guimarães. Vários deputados, que participaram da aprovação da matéria, fizeram questão de apresentar votos de pesar e falar da atuação da jornalista.

Branco Mendes (Podemos) destacou que há 30 anos, a primeira coluna lida por ele no CORREIO da Paraíba era a da jornalista Lena Guimarães, e que acompanha a atuação dela na cobertura dos fatos políticos. Estela Bezerra (PSB) também falou da importância da atuação de Lena e seu profissionalismo para romper barreiras e colocar a mulher em posição de destaque.

Os deputados Tovar Correia (PSDB); Jeová Campos (PSB), conterrâneo da jornalista; Lindolfo Pires (Avante) e João Henrique (PSDB) também manifestaram admiração e falaram da perda de Lena.

Velório

Familiares, amigos e colegas de trabalho se despediram, ontem pela manhã, da jornalista Lena Guimarães, no Crematório Caminho da Paz, em Cabedelo. Ela morreu na segunda-feira, aos 62 anos, em João Pessoa, vítima de falência múltipla de órgãos, em decorrência de um câncer no pâncreas. Ela deixa um filho, Daniel Guimarães.

Em clima de muita emoção, o empresário Roberto Calvacanti, presidente do Sistema CORREIO, falou das qualidades de Lena como amiga e profissional, reafirmando que ela é insubstituível. “Eu disse ontem, no calor da emoção, e repito hoje, na reflexão do dia, eu digo sem medo de errar, que Lena é insubstituível”, declarou.

Senado

A senadora Daniella Ribeiro apresentou, ontem, no plenário da Casa um requerimento de homenagem de pesar pelo falecimento da jornalista. Em nome da progressista, o Senado encaminhará a homenagem à família de Lena.

No requerimento, Daniella afirmou que Lena foi uma “sertaneja destemida e determinada” que fez história no jornalismo da Paraíba, reconhecida pela sua postura ética, pela disciplina e pioneirismo. Também lembrou que Lena atuou “de forma brilhante” em diversas empresas de comunicação local e nacional.

Homenagens na Justiça

A Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça (TJPB) também aprovou, por unanimidade, Voto de Profundo Pesar pelo falecimento da jornalista e colunista Lena Guimarães. O autor da propositura foi o juiz convocado Aluízio Bezerra Filho.

A homenagem foi acompanhada pelos desembargadores Saulo Henriques de Sá e Benevides (presidente do colegiado), Marcos Cavalcanti de Albuquerque e Maria das Graças Morais. O procurador de Justiça Marcus Vilar Souto Maior se acostou ao voto.

Os magistrados ressaltaram o trabalho de dedicação realizado pela jornalista, bem como enfatizaram que a mesma deixará uma lacuna irreparável nos meios de comunicação do Estado, já que era uma das maiores expressões da mídia estadual.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) também aprovou votos de profundo pesar pelo falecimento de Lena, na sessão da segunda-feira. A proposta da homenagem foi apresentada pelo vice-presidente e corregedor da Corte, desembargador José Ricardo Porto.

*Adriana Rodrigues, do Jornal CORREIO

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.