Moeda: Clima: Marés:
Início Pandemia

Mais de 320 crianças receberam vacinas contra Covid inadequadas na PB até dezembro de 2021

Doses do imunizante da Pfizer, único autorizado e específico para a vacinação infantil, só chegaram ao Brasil na última quinta-feira (14), sendo distribuídas na sexta-feira (15)
Vacinação, Covid, João Pessoa, Crianças
Vacinação contra Covid-19 em João Pessoa (Foto: Dayse Euzébio/Secom-JP)

Números da Rede Nacional de Dados da Saúde e que constam na manifestação da Advocacia Geral da União ao Supremo Tribunal Federal, mostram que, na Paraíba, 321 crianças – de 0 a 11 anos – foram vacinadas até dezembro de 2021, com doses específicas para adultos. As informações são da jornalista da Rede Correio Sat, Sony Lacerda, no blog dela.

As doses do imunizante da Pfizer, único autorizado e específico para a vacinação infantil, e ainda assim dos 5 aos 11 anos – de 0 a 4 não está autorizado -, só chegaram ao Brasil na última quinta-feira (14), sendo distribuídas aos estados na sexta-feira (15).

A imunização ocorreu não apenas com doses da Pfizer/BioNtech, mas com AstraZeneca/Oxford e CoronaVac/Butantan também. As duas últimas não têm autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para vacinar crianças.

No caso de adolescentes entre 12 e 17 anos, 297 receberam doses de AstraZeneca, CoronaVac ou Janssen, que ainda não receberam autorização da Anvisa para aplicação nessa faixa etária, até agosto de 2021. O resultado da soma dos dois públicos afetados com erros nas doses, de 0 a 11 e de 12 a 17 anos, fica em torno de 620 .

Em todo o país, 2,4 mil crianças de até 4 anos foram vacinadas contra a doença – ainda que a imunização nessa faixa etária não tenha nenhum respaldo da Anvisa ou do próprio Plano Nacional de Vacinação.

Além disso, 4,4 mil crianças entre 5 e 11 anos teriam recebido vacinas de outros fabricantes que não a Pfizer/BioNtech, única aprovada pela Anvisa para aplicação nessa faixa etária.

A tabela também aponta a aplicação da vacina da Pfizer para adultos em 18,8 mil crianças, entre 5 a 11 anos, no lugar de doses pediátricas aprovadas pela Anvisa para essa faixa etária e cujas primeiras remessas só chegaram ao Brasil este ano.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.