Início Geral

Manoel Junior defende vaquejada como esporte: “Faz parte da cultura nordestina”

Em 6 de outubro, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a vaquejada é uma prática que causa maus-tratos aos animais, e não um esporte. A decisão vai de encontro a uma lei (15.299/2013), sancionada no estado do Ceará que regulamentava a vaquejada sob a alegação de que se trata de uma prática tradicional do Brasil.


Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O deputado federal e vice-prefeito eleito de João Pessoa, Manoel Junior (PMDB), é a favor da vaquejada, classificando-a como um esporte que faz parte da cultura do povo nordestino.

“Além disso, cerca de quatro mil vaquejadas são realizadas por ano em todo o Brasil, gerando emprego e renda e movimentando aproximadamente R$ 600 milhões. Acredito que este assunto precisa ser amplamente discutido com a sociedade, por isso lamento a decisão tomada pelo STF”, disse Manoel Junior.

A partir de agora, a vaquejada passa a ser considerada uma prática ilegal e, portanto, proibida. De acordo com a decisão, caso algum outro estado aprove uma lei que considere a vaquejada como esporte e patrimônio cultural, ela não terá nenhuma validade e estará desrespeitando a decisão da mais alta corte do país.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.