Início Notícias

Mantidas prisões de 14 suspeitos de roubos de cargas de veículos

Em audiência de custódia ocorrida na tarde desta quinta-feira (19), a juíza Andressa Torquato Silva, da Comarca de Monteiro, no Cariri da Paraíba, a 305 km de João Pessoa, converteu em preventivas as prisões em flagrante realizadas contra 14 pessoas, nessa quarta-feira (18), durante a Operação ‘Carga Pesada’, deflagrada pela Polícia Civil. O grupo é suspeito de participar de uma organização criminosa especializada em roubo de cargas de veículos. A prisão foi mantida para garantia da ordem pública, da instrução criminal e da correta aplicação penal. O representante do Ministério Público, promotor Diogo D’Arolla Pedrosa Galvão, participou da audiência. Suspeitos detidos ficarão recolhidos na Cadeia Pública de Monteiro.

De acordo com o termo da audiência de custódia, há suspeita da prática dos crimes de roubo duplamente majorado e associação criminosa. A magistrada entendeu que há provas da materialidade do delito e fortes indícios de autoria.

“A liberdade do custodiado, por ora, revela perigo concreto à paz e à tranquilidade sociais, seja em razão da forma como o crime foi praticado, seja em razão da gravidade e/ou violência e da ameaça supostamente empregadas. (…) A ordem pública necessita ser preservada, não só pela suposta prática de roubo majorado, mas pela suposta existência de associação criminosa havida no presente caso, a nosso ver, gravíssimo”, disse a juíza.

A magistrada argumentou, também, que a prisão preventiva é necessária para que não haja o risco de as testemunhas temerem prestar os depoimentos livremente, já que há suspeita de associação criminosa. A juíza afirmou, ainda, que o princípio da presunção de inocência não impede a prisão cautelar neste momento.

O caso

De acordo com a Polícia Civil, a maior parte do grupo foi presa em flagrante após o roubo de uma carreta na rodovia BR-230, proveniente da Região Sul do país. O grupo teria usado uma ambulância descaracterizada e um carro de passeio para interceptar a carreta, que transportava bobinas de cobre, peças de motocicletas, gêneros alimentícios e outras mercadorias.

No local onde ocorreria o descarregamento das mercadorias roubadas, a Polícia Civil trocou tiros com parte da quadrilha. A carga foi recuperada e o motorista, que estava como refém, libertado. A Polícia Militar conseguiu prender os suspeitos que haviam fugido do local durante o tiroteio com os policiais civis.

Comentários

  • Augusto disse:

    Defendo a idéia de que Presidiário deve ser produtivo! Ou seja: Foi preso = trabalhar!!! Trabalho dignifica o homem, logo só teremos um ressocialização digna se esses homens produzirem! Deveria exterminar todos os presídios dentro de cidadades! Presídios Agrícolas auto sustentáveis! O trabalho dignifica! Esses caras precisam pagar seus custos e ainda pagarem aos danos causados as suas vítimas. Onde estão as mentes pensantes deste país????

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.