Início Geral

Ministério Público de Contas arquiva denúncia de sindicato contra seleção da Fundac

O Ministério Público de Contas decidiu arquivar a denúncia do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Prestação de Serviços no Estado da Paraíba contra a Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente Alice Almeida (Fundac) e foi favorável ao prosseguimento do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de pessoal, em caráter excepcional, para a função de agente socioeducativo nas unidades de atendimento das regionais I, II e III, que correspondem aos municípios de João Pessoa, Lagoa Seca e Sousa.

Leia também: TCE-PB mantém contratações de 300 agentes da Fundac, mas exige concurso

O parecer favorável à continuidade do PSS da Fundac foi concedido nessa segunda-feira (13), pelos procuradores do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), Marcilio Toscano Franca Filho e Bradson Tibério Luna Camelo. Eles decidiram que o processo permaneça suspenso enquanto durarem os prazos referidos no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) nº08/2016.

Leia mais Notícias no Portal Correio 

No entendimento dos procuradores, não há previsão regimental para apreciar medida cautelar com idênticos fundamentos de matéria já decidida pelo Plenário da Corte de Contas como requereu o Sindicato, inclusive com o acordão APL TC 0002/17, já transitado e julgado. “O pedido não pode ser, sequer, conhecido por carência de fundamento jurídico”, relataram os procuradores.

O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Luciano Farias, manifestou-se em favor do prosseguimento do processo seletivo simplificado para a contratação de agentes socioeducativos e pela celebração de Termo de Ajuste de Conduta,  após apresentação de defesa pelo governo do Estado e pela Fundac e com recurso contra a cautelar expedida que indicava a suspensão do processo seletivo.

Na qualidade de autores da representação inicial, os procuradores Marcílio Franca e Bradson Camelo informaram à relatoria a celebração de um TAC entre a Fundac, o governo do Estado, o Ministério Público Federal, o Ministério Público do Trabalho, o Ministério Público Estadual e a Defensoria Pública da União e requereram a suspensão do andamento processual enquanto eram executados os prazos do Termo de Ajustamento de Conduta.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078. 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.