Ministro da Justi?a avalia como grave den?ncia de ex-advogada de delatores

13
COMPARTILHE

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse nesta sexta-feira (31) que avalia como “grave” a denúncia da advogada Beatriz Catta Preta, que informou ter deixado casos de clientes que defendia na Operação Lava Jato por se sentir ameaçada e intimidada por membros da Comissão Parlamente de Inquérito (CPI) da Petrobras.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A revelação foi feita nessa quinta-feira (30), durante entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo.

“É uma denúncia grave. Evidentemente, caberá ao Ministério Público Federal, que conduz a questão das delações premiadas, determinar as medidas que sejam cabíveis para apura a situação”, afirmou o ministro, após participar do 9º Encontro Anual de Segurança Pública, no Rio de Janeiro.

A advogada defendia clientes que fizeram acordo de delação premiada no âmbito do inquérito que investigava episódios de corrupção na Petrobras. Beatriz Catta Preta foi convocada dia 9 para prestar depoimento à CPI, que queria saber detalhes sobre os honorários recebidos por ela.

Nas declarações ao Jornal Nacional, Catta Preta explicou que as ameaças eram “veladas” e que a decisão de deixar os clientes foi tomada para preservar a família.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas