Mochileiros de JP viajar?o de bicicleta por 8 mil km na Am?rica Latina

19
COMPARTILHE

Dois mochileiros de João Pessoa iniciam, na próxima quarta-feira (24), uma viagem de bicicleta que vai percorrer mais de 8 mil km pela América Latina. Leandro Atos Ribeiro e Wagner Mendes, que fazem parte do projeto ‘Distropya – o mundo ADEUS DARÁ’, esperam concluir o percurso em abril de 2016 após passar pelo Uruguai, Argentina, Chile, Bolívia e Paraguai.

Leia mais notícias de Esportes no Portal Correio

O ponto de partida será a cidade de Joinville, em Santa Catarina. De acordo com Leandro Atos Ribeiro, a rota foi desenvolvida para abranger as mais diferentes regiões da América do Sul. “Queremos conhecer a cultura oferecida pelos países, descobrindo o que há de exclusivo, além de contribuir para o desenvolvimento do turismo destes locais através das ferramentas de divulgação que temos”, destacou o mochileiro, que também é professor de inglês e literatura.

Na rota dos mochileiros estão a Patagonia Argentina, os Andes, o deserto do Atacama e o deserto de Sal. O percurso vai explorar também cidades como Punta del Este (Uruguai), Mar del Plata (Argentina), Valparaíso (Chile), Uyuni (Bolívia), Assunçao e Ciudad del Este (ambas no Paraguai). Ainda no Brasil, a dupla vai passar por Joinville, Blumenau, Canela e Gramado, além de Porto Alegre e Pelotas (no Rio Grande do Sul).

Durante a ciclo-viagem os mochileiros irão produzir diversos materiais, como fotos, conteúdos textuais (relatos, narrativas, entre outros), audiovisuais (filmmakers, documentação de paisagens, relato de eventos) que serão disponibilizados no site http://distropya.com e nas redes sociais do projeto. A expectativa é apresentar o conteúdo audiovisual em eventos e festivais de cinemas e curtas.

Distropya

Fundada por Leandro Atos Ribeiro e Wagner Mendes, a Distropya é um projeto de viagens de caráter documental que busca compreender o ser humano em sua essência. “Trata-se de um projeto sobre autoconhecimento, ou seja, de cunho consciencial, e promove as ações humanas com característica sustentáveis e evolutivas”, explicou o mochileiro Wagner Mendes.

Durante as ciclo-viagens, os participantes esperam identificar cidades e metrópoles que possibilitam uma vida mais saudável e melhor qualidade de vida; a proposta também é conhecer e documentar audiovisualmente locais afastados das grandes cidades que são propícios para camping, trilhas, visitações e mochiladas; contribuir para o desenvolvimento do turismo ecológico em geral; desbravar pequenas cidades e vilas e a receptividade, relacionando estas questões à vida alternativa e ao consumo consciente e sustentável; avaliar a capacidade de recepção de grandes cidades e metrópoles para um aprofundamento da (auto)compreensão do espaço do ser no mundo e sua influência nele.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas