Início Geral

Moradores da PB dizem que n?o est?o recebendo visitas em a??es contra o Aedes

A Paraíba teve 79,11% dos domicílios vistoriados nas ações de combate a dengue, conforme dados mais recentes do Ministério da Saúde. O percentual faz do estado o líder no Brasil na quantidade de visitas, à frente do Piauí, que tem 77,88% e de Minas Gerais, com 67,73%. Apesar disso, são muitas as queixas de moradores relatando que não estão recebendo essas visitas.

Leia também:

Uso de larvicida é apontado como possível causa da microcefalia; governo desmente

Ministro reúne RC e Cartaxo em Dia D de mobilização contra o Aedes aegypti, em JP

PB tem 56 casos confirmados de microcefalia e outros 427 em investigação

Segundo o Ministério da Saúde, o estado já teve 931.820 imóveis visitados em 220 cidades que estão recebendo ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. Porém, por meio de enquetes na fanpage do Portal Correio e de relatos coletados em vários bairros da Grande João Pessoa, é fácil encontrar quem não tenha recebido nenhuma dessas visitas.

Os moradores da Rua Senador Humberto Lucena, em Santa Rita, na região metropolitana da Capital, disseram ao Portal Correio que viram um caminhão com homens do Exército passando no local, apenas um dia, sem nenhuma ação nas casas. Eles também afirmaram que não teriam recebido visitas de agentes de saúde.

Na Rua José Augusto Sabadele, no bairro de Mandacaru, na Zona Norte de João Pessoa, moradores disseram que houve só uma ação de panfletagem com orientações no sábado (13), que foi o Dia D, e agentes teriam feito outras ações em casas nas imediações. “Aqui não passa nem carro do lixo, quanto mais ações contra a dengue”, disse uma moradora da Sabadele.

Em uma parte da Rua Caetano de Figueiredo no bairro do Cristo, na Zona Oeste da Capital, moradores desconhecem ações de agentes de saúde ou do Exército na localidade. O mesmo estaria ocorrendo na Rua João Úrsulo, no Cristo, onde moradores alegaram que não viram nenhuma ação contra o mosquito na área.

Nas ruas Emília Figueiredo da Silva, José Régis de Oliveira e Clidenor Mário da Silva, no bairro de Alto Mateus, na Zona Oeste de João Pessoa, os moradores disseram ao Portal Correio que só receberam atividade de panfletagem do Exército, no sábado (13), Dia D.

Na Rua Pedro Henrique de Araújo, em Mangabeira 2, na Zona Sul, moradores disseram ao Portal Correio que não receberam visitas em ações contra a dengue. “Subi no telhado para colocar uma tela de proteção na caixa d’água do prédio onde moro; achamos panfletos nas caixas de correio”, disse um morador, relatando também que está tomando iniciativas sem esperar por campanhas.

No Facebook, o Portal Correio lançou a mesma pergunta duas vezes e a grande maioria das respostas sobre as visitas é negativa. Os relatos partem de leitores de vários bairros de João Pessoa e de outras cidades da Paraíba. Veja abaixo.

Internautas relatam que não estão recebendo visitas
Internautas relatam que não estão recebendo visitas
Internautas relatam que não estão recebendo visitas

Há quem veja ou receba visitas, mesmo que os relatos sobre essas situações sejam poucos.

Na Rua Ana Leal Correia, em Mangabeira 1, uma moradora disse que os homens do Exército chamaram na porta, mas saíram ao perceber o cachorro latindo. Ela contou ao Portal Correio que outras pessoas da mesma rua teriam visto homens do Exército passando pelo local, mas sem entrar nas casas.

Na Rua Carlos de Barros, em Miramar, na Zona Leste de João Pessoa, uma moradora contou que recebeu homens do Exército e que eles fizeram muitas perguntas, sobre ter vasos ou reservatórios de água em casa. Segundo ela, eles anotaram as informações em uma prancheta e entregaram panfletos. “Eles foram muito educados e não demoraram”, afirmou.

A Secretaria de Saúde informou nessa segunda-feira (15) que está iniciando a terceira fase de visitas domiciliares em Cabedelo, na Grande João Pessoa. Além do Exército e prefeituras, as atividades casa a casa desta vez contam com o suporte da Marinha do Brasil.

A terceira fase de visitas domiciliares vai até a próxima quinta-feira (18). “A quarta fase será iniciada logo em seguida, quando faremos a divulgação nas escolas e redes de saúde – uma parceria do Estado com as Secretarias Municipais de Saúde”, informou o tenente Renzo, que comandou a operação com soldados do 1º Grupamento de Engenharia. Ele disse ainda que avalia positivamente o resultado das ações. “O saldo é extremamente positivo. A população tem recebido bem as equipes de saúde em suas residências e imóveis, procurando entender mais sobre as formas de evitar o acúmulo de água e a importância de combater definitivamente o mosquito”, afirmou.

A Secretaria de Saúde do Estado informou ainda que o trabalho com o Exército ocorre nos municípios de João Pessoa, Campina Grande, Cabedelo, Santa Rita e Bayeux. Com o Corpo de Bombeiros, a atividade está acontecendo nos municípios de Alhandra, Conde, Malta e Monteiro. Nos demais municípios, as visitas são realizadas pelos Agentes de Controle de Endemias (ACE).

O horário de atuação das equipes do Exército e Bombeiros está acontecendo em dias úteis, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.