Início Geral

Nas m?os da Justi

A estrela do momento é o PT, que arrasta para as manchetes os candidatos a governador Ricardo Coutinho (PSB) e Vital do Rêgo PMDB, e a questão de com quem será a aliança oficial do partido. Quem esperava uma decisão rápida da Justiça no conflito PT contra PT, se decepcionou com o despacho do desembargador João Alves da Silva, que mandou juntar a petição do Diretório Nacional ao pedido de registro da coligação Força do Trabalho, liderada pelo PSB, para único julgamento.

O desembargador explicou que seguiu o que determina o art. 45 da Resolução 23.405, do TSE: “o pedido de registro do candidato, a impugnação, a notícia de inelegibilidade e as questões relativas à homonímia serão processadas nos próprios autos dos processos dos candidatos e serão julgados em uma só decisão”.

Foi por isso que ordenou enviou de cópia do expediente para o juiz José Augusto da Silva Nobre Filho, a quem coube o pedido de registro da coligação ‘Renovação da verdade’, do PMDB com o PT, como quer a Nacional, e que contraria decisão da convenção estadual. É provável que todos sejam reunidos para análise de um só julgador.

Como a data limite para julgamento dos pedidos de registro de candidaturas é 21 de agosto, os interessados não vão esperar sentados. Os dirigentes estaduais do PT decidiram que vão recorrer a todas as instâncias partidárias para fazer valer a aliança com Ricardo Coutinho e a candidatura de Lucélio Cartaxo a senador. Já Vital do Rêgo foi destacado, ontem, com um gesto da presidente Dilma Rousseff, que chamou-o para audiência, posou para fotos e discutiu estratégias de campanha.

Segundo Vital, Dilma assumiu compromisso com três grandes obras de infraestrutura, incluídas em seu programa de governo: a duplicação da BR-230, trecho de Campina a Cajazeiras; revitalização do sistema portuário e modernização do modal ferroviário da Paraíba (Transnordestina).

Enquanto essa pendenga não for resolvida – e ela deve durar, porque qualquer que seja a decisão no TRE, haverá recurso ao TSE -, Ricardo e Vital estarão em destaque. Mas não estarão sozinhos. O Ministério Público Eleitoral ainda não se pronunciou, nem os adversários, mas o cidadão Demócrito Medeiros de Oliveira questionou a elegibilidade de Cássio Cunha Lima na Corte Eleitoral. Agora, todos estão nas mãos da Justiça.

Banner Rodapé

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.