Início Geral

Nova forma de ensino da energia solar na PB traz física, química e matemática na prática

Uma parceria do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação, com o Centro de Energias Alternativas e Renováveis (Cear), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), está desenvolvendo uma plataforma para o ensino da energia solar nas escolas da rede estadual. A ação é resultado de sugestões de professores e alunos para o prêmio ‘Solução Nota 10’, instituído pela SEE, e pretende acompanhar uma tendência mundial com o uso de fontes de energia alternativa. A plataforma de ensino permitirá também apresentar, de forma prática, diversos conceitos, principalmente, das áreas de física, química e matemática.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Conforme explicou o secretário de Estado da Educação, Aléssio Trindade, a iniciativa é mais um incentivo aos alunos na prática do ensino da robótica, na qual eles têm se destacado em vários eventos. “O ensino da robótica está universalizado nas escolas do Ensino Médio da rede estadual e isso tem aumentado o interesse dos estudantes em desenvolver novas práticas de conhecimento, por meio da tecnologia, em sala de aula e fora dela, despertando o empreendedorismo de cada um para vivenciar no dia a dia”, ressaltou o secretário.

A ideia foi discutida no ‘Arduino Day’, ocorrido no sábado (2), na UFPB, que contou com a participação de 20 estudantes das escolas estaduais. O evento é uma celebração mundial, que comemora o aniversário da plataforma Arduino, criada na Itália, em 2005, por Massimo Banzi e David Cuartielles, com objetivo de permitir o desenvolvimento de controle de sistemas interativos, de baixo custo e acessível a todos.

Com o arduino é possível enviar e receber informações de praticamente qualquer outro sistema eletrônico. Desta forma, é possível construir, por exemplo, um sistema de captação de dados de sensores, como temperatura, iluminação, processar e enviar esses dados para um sistema remoto.

O professor de Matemática, Josemberg de Carvalho, das Escolas Estaduais Luiz de Azevedo Soares e Odilon Ribeiro Coutinho, ambas em Santa Rita, na Grande João Pessoa, revelou que, no ‘Arduino Day’, os alunos aprenderam novas programações e montagens, fizeram vários experimentos como, por exemplo, criar um circuito e automatizar o processo de acender uma lâmpada ao anoitecer e apagá-la ao raiar do dia.

“Eles aprenderam, também, como acender as luzes em um ambiente, automaticamente, quando houver movimentação de pessoas, e apagá-las quando não há movimentação. Recursos que são usados em vários prédios comerciais ou residenciais. Se utilizada de forma bem organizada, atrelada a procedimentos simples de aprendizado, a tecnologia pode atingir patamares de primeiro mundo na educação em um curto período de tempo”, falou o professor Josemberg.

O Arduino Day foi realizado simultaneamente em 72 países. A edição de 2016 teve o objetivo de disseminar o conhecimento acerca da plataforma nas escolas da rede estadual. Foram elaboradas vídeoaulas que, em breve, estarão disponíveis para todos os alunos. As vídeoaulas foram desenvolvidas com auxílio do Departamento de Mídias Digitais da UFPB.

No evento, algumas equipes de estudantes foram premiadas pelos trabalhos apresentados. Entre elas, duas da rede estadual. A “Animatrix New” e a “Animatrix II”, ambas da Escola Dr. Antônio Batista Santiago, de Itabaiana, no Agreste da Paraíba, a 70 km da Capital.

Atuação da Secretaria de Estado da Educação

A participação da SEE no evento é fruto de sugestões de professores, entre outras pessoas, no Prêmio ‘Solução Nota 10’, lançado pela SEE em 2015. Sobre a plataforma arduino foram registradas ideias dos professores Jeimes Ferreira Campos, José Jacinto Cruz de Souza, Rafaela Gonçalves de Oliveira, Carlos Jose Sabino Nascimento, Jose Aurélio Pires de Oliveira, Rogério Souto de Souza e Danilo Sousa.

O Solução Nota 10, em sua segunda rodada, lançou o desafio para a população poder contribuir com a educação na Paraíba respondendo às seguintes questões: “Qual sua ideia para impulsionar a criação de novas tecnologias e o empreendedorismo para a educação paraibana?” e “Como melhorar o aprendizado da Língua Portuguesa e/ou da Matemática no estado da Paraíba?”.

O prêmio é um projeto de participação social, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE) e pelo Prêmio Ideia, em parceria com o Ministério da Educação, Universidade Federal de Lavras e o CNPQ. Os participantes podem enviar sugestões, curtir, comentar e compartilhar outras ideias que vão ajudar a acumular pontos. As propostas são recebidas por um comitê interno, que modera e avalia, seleciona as melhores para organização dos projetos de inovação e execução deles. Os interessados podem acessar este link.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.