Moeda: Clima: Marés:
Início Executivo

Novo sistema de alerta de desastres deve ser lançado nas próximas semanas

Nova tecnologia, desenvolvida pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres para celulares, é a mesma utilizadas nos Estados Unidos e Canadá
Twitter, Escola Segura
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Chegou à fase final de testes o sistema brasileiro de alertas contra desastres naturais, como tempestades, enchentes e inundações. A tecnologia, desenvolvida nos últimos meses para usar a rede de telefonia celular. deve ser lançado na próxima semana.

O alerta suspende tudo o que o usuário estiver fazendo e exibe na tela um texto de advertência. Agora, o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), órgão ligado ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), trata de construir os protocolos de aplicação junto às defesas civis municipais.

“Ou seja, se você recebe emite um alerta, é preciso haver uma rota de fuga, para que a população saiba para onde se dirigir. É preciso que os trabalhadores da área de segurança estejam informados e treinados para ajudar a encaminhar as pessoas” explica o diretor do Cenad, Armin Braun.

Para construir todo esse protocolo complementar, o Cenad supervisiona a aplicação do sistema em onze pequenos municípios espalhados em todas as regiões do país. Depois do fim dos testes, programado para mais alguns dias, ele será lançado nacionalmente.

A tecnologia de informação envolvida na criação do sistema foi desenvolvida pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em parceria com o Ministério das Comunicações (MCom).

Ela trará avanços significativos na emissão de alertas, porque emitirá um alarme com aviso sonoro, mesmo quando o celular estiver no modo silencioso, sobrepondo-se a qualquer conteúdo em uso na tela para exibir a mensagem de alerta. Com essa modernização, os residentes em áreas de risco receberão as mensagens sem a necessidade de qualquer tipo de cadastro.

“Estamos em fase final de aprimoramento do sistema, para que possamos oferecer a melhor tecnologia. A ideia é ter disponível o mesmo sistema que é usado nos grandes países do mundo, como Estados Unidos e Canadá”, explica o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes.

Confira abaixo algumas das principais melhorias com a implementação do novo sistema:

• não dependência de cadastro prévio dos consumidores;
• alcance instantâneo dos celulares das pessoas que estiverem, naquele momento, encampados nas antenas de telefonia da região em risco (geolocalização);
• alarme com aviso sonoro mesmo quando o celular estiver em modo silencioso;
• sobreposição da mensagem de alerta na tela do aparelho celular, independentemente do conteúdo que estiver em uso.

Os municípios que estão testando o novo sistema foram selecionados seguindo três critérios: período chuvoso nas regiões Sul e Sudeste, municípios afetados por grandes desastres nos últimos anos e locais com maior número de alertas até outubro de 2023 em cada estado.

A nova plataforma se junta aos serviços já existentes de alertas de desastres, que hoje são enviados por mensagem de mensagem de texto (SMS), Telegram, Google Alertas, TV por assinatura e, mais recentemente, pelo WhatsApp.

Receba todas as notícias do Portal Correio no WhatsApp

publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.