Início Geral

O cerco a Cartaxo

Que ele tem força política para sepultar a CPI da Lagoa na Câmara de João Pessoa, ninguém duvida. Mas, arquivar o requerimento da oposição não livrará o prefeito Luciano Cartaxo de uma investigação parlamentar. Ao invés dos vereadores, serão deputados que conduzirão a “busca da verdade”.

A decisão já foi tomada, e os deputados já têm a justificativa para entrarem no caso que aparentemente seria da esfera municipal: vão dizer que a prefeitura alterou o perímetro do parque, que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico da Paraíba desde 1980. Vão alegar que seu formato foi modificado para alargamento de vias, em desrespeito a lei estadual. Assim, é caso da esfera estadual.

A partir daí, vão incluir os pontos propostos pelos vereadores que fazem oposição a Luciano Cartaxo, que estariam respaldados em relatório da CGU: o suposto desvio de cerca de R$ 10 milhões das obras do Parque Solon de Lucena e o destino de 200 mil toneladas de detritos que teriam sido retirados da lagoa.

A diferença dessa CPI para a que poderia ser instalada na Câmara, é quena Assembleia quem tem o poder é o atual maior adversário de Luciano Cartaxo: o governador Ricardo Coutinho. O PSB preside a Casa e junto com seus aliados têm maioria folgada. E alguns são muito competentes. Se na esfera municipal o prefeito poderia controlar a investigação com seus aliados, na estadual estará nas mãos do inimigo.

O duelo das CPIs não ameaça apenas Cartaxo. Para fustigar Ricardo Coutinho, seus aliados têm quatro engatilhadas e todas referentes à sua gestão na PMJP: a da Funatec (serviços não realizados que teriam sido pagos), a da Desk (suposta compra superfaturada de carteiras), a da Cagepa (denúncia de poluição de rios) e a do Jampa Digital (supostos desvios de recursos para campanhas).

A disputa pelo maior colégio eleitoral da Paraíba, com 16,5% dos votos do Estado, é o motivodesse confronto. Mas enquanto Ricardo terá mais dois anos para polir sua imagem de qualquer arranhão que porventura lhe for imposto, o risco é maior para Cartaxo, que como candidato já está sendo avaliado. O PSB não vai facilitar sua vida.

TORPEDO

“Propor essa investigação na Assembleia dá força ao argumento que a CPI na Câmara é de cunho eleitoral. A bancada do governo tem um candidato a prefeitura de João Pessoa, que ainda está na secretaria e deveria estar tomando conta dela.”

Do vereador Marco Antonio (PPS), líder do prefeito Luciano Cartaxo, sobre a CPI da Lagoa no Legislativo estadual.

Conversa boa

Dois fatos motivam o sorriso permanente do deputado Manoel Júnior, o pré-candidato a prefeito do PMDB: a conversa que manteve com Cássio Cunha Lima (PSDB) e Marcondes Gadelha (PSC), e novas pesquisas internas.

Juntos?

A pauta do encontro com os líderes do PSDB e PSC foi formação de aliança para a disputa na Capital. Manoel Júnior avalia que avançaram muito. Também acha possível entendimento com o PR e com o PTB.

Motivado

Quanto as pesquisas, a lei veda divulgação das não registradas – são para consumo interno – mas Manoel afirma ter fortes razões para concorrer. E não perde tempo. Ontem conversou longamente com Bruno Farias (PPS).

E Dilma?

Quanto a sua posição na convenção nacional do PMDB, hoje, quando pode ser chamado a votar moções de rompimento ou apoio ao governo Dilma, Manoel disse que a prioridade será a unidade a favor do Brasil.

ZIGUE-ZAGUE

O Busto do Almirante Tamandaré, em Tambaú, foi o local escolhido, mais uma vez, para a manifestação de amanhã pelo impeachment da presidente Dilma.

Os organizadores dizem que tomaram todas as providências para que o evento ocorra com segurança. Começa às15h. Pedem que vistam verde e amarelo.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.