Início Geral

O inferno de Lula

A três dias da votação do impedimento da presidente Dilma Rousseff na Comissão da Câmara, as notícias são todas desfavoráveis a governante, mas nenhuma comparável as revelações de Otávio Azevedo, ex-presidente da Andrade Gutierrez, em delação que foi homologada pelo STF. Ele entregou planilha detalhando valores que passou para a campanha de 2014 da petista, inclusive R$ 10 milhões em propina.

Ele conta que o dinheiro repassado ao PT e a campanha de Dilma eram vinculados a participação em obras da Petrobras e do setor elétrico. Citou o complexo Petroquímico do Rio, a usina nuclear Angra 3 e a hidrelétrica de Belo Monte (3ª maior do mundo). Só nessa última foi acertada propina de R$ 150 milhões, que seriam para o PT e o PMDB.

Dilma atacou o vazamento da delação – disse que foi premeditado e teve como objetivo criar “ambiente propício ao golpe” – mas não falou sobre o conteúdo. O PT repetiu que só recebeu doações legais e o ministro Edinho Silva, o tesoureiro da campanha, disse que é mentira.

Não ficou nisso: os deputados do PV apoiaram o impeachment. O DEM foi ao STF contra as “negociatas” para barrar o processo na Câmara, sustentando que o governo liberou, de forma seletiva, R$ 6,6 bilhões em emendas individuais. E o PMDB decidiu expulsar filiados que continuam ocupando ministérios contra orientação do partido.

Houve até protesto de deputados de vários partidos. Cantando ora o hino nacional, ora marchinha de carnaval, foram ao Palácio do Planalto e lá deixaram uma mala e dinheiro falso. Imitando o Real, as cédulas de 100 e 50 de“Pixulekos”, tinham os rostos de Lula e Dilma.

“Ai, ai, ai ai/ Está chegando a hora/ O dia já vem raiando, meu bem/ E a Dilma já vai embora”, cantavam os deputados, que ainda mostravam faixa com os dizeres: “Aviso prévio: impeachment”. De dentro do Palácio, apoiadores da petista respondiam: “Não vai ter golpe”.

Pode-se dizer tudo de Dilma, mas ela não é fraca. A pressão está sendo enorme. E as perspectivas não ficam melhores com a confirmação do ministro Gilmar Mendes (STF), para a presidência do TSE, onde tramitam processos que pedem sua cassação. Ele tem apoiado todas as investigações e foi quem barrou a posse de Lula na Casa Civil. Se escapar do Congresso, vai depender dele.

TORPEDO

O mais importante, no entanto, é que relatório do golpe não apresenta nenhuma improbidade, delito ou dolo praticado pela presidenta Dilma Rousseff. Também não houve prejuízo ao erário público.

De Anísio Maia (PT), para quem o relatório de Jovair Arantes (PTB) pelo impeachment vai chegar ao STF antes do Plenário da Câmara.

Voto decisivo

Como vice-presidente da Comissão Nacional de Ética do PMDB, o deputado Raniery Paulino decidirá sobre a expulsão dos ministros Katia Abreu (Agricultura), Celso Pansera (Saúde) e Mauro Lopes (Aviacão Civil).

Voto decisivo 2

Quem pediu a expulsão da senadora Katia Abreu e do deputado Celso Pansera foi o presidente em exercício, Romero Jucá. Já tramitava a de Mauro Lopes. Todos por desobediência. Raniery não duvida da expulsão.

Mais um

O deputado Benjamin Maranhão revela que o SD entrará com novo pedido de impeachment contra Dilma, por distribuir terras de forma irregular, uso indevido do Palácio e liberação de verbas em troca de boas notícias.

Até senador…

No caso da reforma agrária, dirá que o TCU suspendeu o programa do Incra após constatar que 578 mil ganharam lotes de forma irregular, entre eles políticos e donos de carros de luxo como Land Rover, Volvo e Porsche.

ZIGUE-ZAGUE

Formada por 31 deputados, a bancada do PSB na Câmara divulgou nota apoiando o impeachment. Afirmam que Dilma não tem condições de tirar o País da crise.

Pela anulação. É o parecer de Rodrigo Janot na ação que questiona no STF a posse de Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil. Admite “desvio de finalidade”.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.