Início Geral

O menino e o sonho

Torcedor do Fluminense e amante do bom futebol, acompanho o noticiário esportivo dos jornais e na televisão. Posso dizer que sou um jornalista bem informado nesse terreno onde todo brasileiro se acha com autoridade bastante para opinar, discutir e até escalar a Seleção Brasileira, sugerindo mudanças de esquema tático, criticando a escalação e as substituições feitas durante uma partida. Em resumo, somos todos técnicos nesse esporte que apaixona o País e o mundo.

Nesse mundial que se realiza no Brasil com todo sucesso, contrariando as expectativas dos mais pessimistas que acreditavam no fiasco da competição e subestimavam o nosso orgulho patriótico, acompanhamos, passo a passo, a trajetória da Seleção Brasileira, desde a convocação dos nossos atletas até agora quando chegamos às semifinais da Copa do Mundo com boas chances de conquistar o titulo inédito de hexacampeão, confirmando a hegemonia brasileira como País do futebol.

Desde a estréia contra a Croácia que a Seleção Brasileira enfrenta um inimigo perigoso que vinha perseguindo a sua maior estrela, o jogador Neymar, um garoto de 22 anos, de jeito despojado e irreverente com o seu boné atravessado na cabeça, que sempre conviveu com o preconceito e com a inveja.

Ao iniciar a sua carreira jogando pelo Santos Neymar recebia criticas dos que insistiam em desconhecer o seu talento julgando-o pela aparência e pelo seu comportamento social. Condenavam os brincos na orelha, o penteado e até o seu namoro com uma conhecida e desejada atriz da televisão.

Com o apetite de quem joga futebol por amor e paixão, ele foi conquistando o Brasil não apenas com a sua excepcional habilidade de um craque fora de série, mas com a simplicidade de sua alegria, com a espontaneidade de suas atitudes, com a sinceridade de suas palavras. Nem os milhões de dólares que acumulou em sua carreira foram capazes de modificar uma personalidade generosa, de quem só tira os pés do chão na comemoração de mais um gol.

Caçado em campo. Perseguido pelos que não tem a sua capacidade e invejam a sua arte, o garoto prodígio foi cruelmente atingido. Interromperam o sonho que sempre acalentou. Mas a dor que aquela agressão criminosa causou a todos nós brasileiros haverá de ser a motivação que faltava aos seus companheiros para consolidação de mais uma grande conquista. Vamos lá Brasil!

Banner Rodapé

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.