Início Geral

O PMDB em 3 minutos

Primeiro, dizer que a ausência do vice-presidente da República, Michel Temer, no encontro do diretório nacional do PMDB, partido que ele é presidente nacional, e que decidiu em três minutos desembarcar do Governo, me causou estranheza sim. Porque se é para ser líder, que seja o líder.

Outro fato interessante, para não dizer curioso, foi o senador Romero Jucá, vice-presidente nacional do PMDB, ter bradado em alto e bom som que “acabamos de aprovar a moção para retirada do governo da presidente Dilma. A partir de agora ninguém está autorizado a ocupar qualquer cargo no governo da presidente Dilma”.

Tá, ótimo, sensato e sem novidades. Minutos depois, aparece um Romero Jucá mais contido, dizendo que cada caso é um caso e, do outro lado, ministros peemedebistas dizendo “daqui não saio, daqui ninguém tira” (não é uma frase literal para deixar claro) e “que ninguém vai sair daqui correndo para limpar as gavetas”.

Eu juro que fiquei esperando uma carta assinada por todos os ministros da legenda, ocupantes de cargo, colocando os cargos à disposição. Cri… cri… cri… Lá se foram três minutos e… nada de carta. Muitos dos ministros são parlamentares. Poderão voltar para suas cadeiras. Agora, aqueles de segundo e terceiro escalão, esses sim, não têm para onde correr.

Voltando a Temer, a justificativa para não ir ao encontro, é que ele teria sido votado pelo povo, quando foi eleito com Dilma Rousseff. Então, sendo eleito pelo povo, em caso de impeachment, ele deveria cair ou sair. Ou não?

Cadê os deputados?

“Essa ideia de mudar o horário foi boa, mas não está funcionando”. Foi o que afirmou em plenário, o deputado Anísio Maia. Antes, o líder do Governo, Hervázio Bezerra, havia feito um apelo para que os parlamentares “aparecessem”. Eram 10h56 da manhã de ontem, e só então foi restabelecido o quórum. Complicado heim…

Na presidência

A sessão estava sendo presidida pelo deputado Branco Mendes. Quando o quórum foi restabelecido, o deputado-presidente Adriano Galdino reassumiu os trabalhos e a sessão seguiu normalmente.

Ameaça?

O deputado Frei Anastácio disse bastam 500 trabalhadores rurais de assentamentos para ocupar as ruas e as BRs para defender o governo. É uma ameaça ou aviso?

Na base

O deputado Ricardo Barbosa voltou à ALPB. Disse que não concedeu entrevistas a ninguém, mas que apareceram muitas “falas” dele. Disse ainda que fica no PSB e na “base do Governo”.

À secom

E disse mais: “Qualquer pergunta sobre o ocorrido [suposto rompimento com o Governo], direcione a Secom, que falou por mim”. O recado foi para o secretário Luis Torres.

União

Os deputados Hervázio Bezerra, Buba Germano, Frei Anastácio e Anísio Maia, socialistas e petistas, se uniram ontem para criticar a saída do PMDB da base do Governo Dilma Rousseff. Pediram que o próprio PMDB se mobilize pela saída de Eduardo Cunha, já que a justificava para tirar Dilma é “a moralidade”.

Melhor salário

O promotor Fernando Vasconcelos, está em Brasília, representando os promotores e procuradores aposentados da Paraíba, em reunião nacional na sede da Associação Nacional do MP. Em pauta: melhoria salarial.

Alfinetada

“Ando por João Pessoa e fico impressionado como nossa cidade está crescendo. Porém, sem projetos estruturantes”. Do secretário João Azevêdo.

Promoção

O TJPB promoveu por antiguidade e merecimento, três juízes para as comarcas de Sousa, Patos e Monteiro: Jeremias de Cássio Carneiro de Melo, Gustavo Camacho Meira de Sousa e Kátia Daniela de Araújo.

Cubati

O ex-prefeito Josinaldo Vieira (Cubati) pode ser candidato a prefeito mais uma vez. Segundo fontes da cidade, há apelos para que ele retorne.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.