O teste de 2016

16
COMPARTILHE

A Reforma Política tão propagada, demorada, acalentada, e até sonhada, parece que não deixou os partidos e dirigentes caídos de amores. Claro, não saiu do jeito que imaginavam, mudaram daqui, alteraram dali. E, pahhh!! Os partidos ficaram de “calças curtas”.

É que as eleições municipais deste ano farão uma espécie de campanha-teste, diante das novas regras, para ver quem consegue sobreviver, principalmente sem o financiamento privado. Ou seja, os partidos terão que rebolar para bolar alternativas e colocar campanha na rua.

E esse rebolado será apenas para os cargos majoritários, ainda mais com a crise econômica que parece não querer se desgrudar e com uma crise política empurrando a economia ainda mais para baixo, porque os pré-candidatos a vereador, além de terem os gastos de campanha limitados pelo Tribunal Superior Eleitoral, terão que se virar para bancar esses gastos.

Conversando com alguns dirigentes partidários, se percebe que, além de ter que correr atrás dessas alternativas, é preciso pensar duas vezes em bater em uma porta, aliás a porta, e a quem pedir. Porque pedir é ótimo, dever, dependendo a quem, pode ser armadilha. É como pedir dinheiro emprestado a agiota, dizem por aí que nunca mais se livra.

De uma forma ou de outra, gosto de pensar que o fim do financiamento privado de campanha vai garantir um pouco de igualdade aos partidos e a candidatos. Pensar não, sonhar… Quem sabe.

Preparado

“É um rapaz preparado. Além de ser importante para nosso Estado e para o PMDB”. Foi o que afirmou o deputado Manoel Júnior sobre a corrida do colega Hugo Motta pela liderança do partido na Câmara. A informação foi dada durante aniversário do correspondente do Correio, Edinho Magalhães, bastante prestigiado.

Nó na al 1

Olha o nó na Assembleia Legislativa. Comenta-se que Janduy Carneiro vai tirar licença e que o suplente Berg Lima assmirá, mas ele só esquentaria a cadeira até o dia 17 de fevereiro.

Nó na al 2

É que Berg Lima é o segundo suplente. Como Genival Matias, que está de licença, já avisou que volta, Berg sai e Emano Santos, filho do vereador João dos Santos, fica onde está.

Nó na al 2

Agora, comenta-se entre os corredores da Casa de Epitácio Pessoa que haveria uma articulação para que outro deputado tirasse licença para que Berg Lima permaneça na cadeira. Entendeu?

agora vem

Parece que agora ele vem. Ainda no encontro Correio-bancada federal, Manoel Júnior confirmou que o vice-presidente Michel Temer desembarca sexta-feira na Paraíba.

De olho

Cerca de mil processos relacionados a crimes contra o erário e atos de improbidade administrativa serão examinados pelo Judiciário, este ano. Os processos fazem parte da Meta 4 do CNJ e serão apreciados por um grupo de juízes e servidores que atuam em regime especial, coordenado pelo magistrado Aluízio Bezerra.

Destaque 1

Repercutiu o destaque na coluna de Elio Gaspari a médica paraibana Adriana Melo, que atua numa maternidade pública de Campina Grande com trabalho na relação entre o zika vírus e a microcefalia.

Destaque 2

O advogado e professor da UFPB Rinaldo Mouzalas foi eleito secretário-adjunto do Instituto Brasileiro de Direito Processual. A eleição na diretoria ocorreu semana passada.

Validade

Helton Renê, do Procon-JP, deixará o cargo em março. Volta à Câmara, de olho na reeleição, com visibilidade privilegiada: a versão móvel do órgão o torna protagonista nas comunidades.

Sorte

Com o retorno de Renê, quem deve voltar à suplência é Edson Cruz, do PP. Como Aguinaldo Ribeirto e Luciano Cartaxo andam conversando…

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas