Olho no ?Caixa 2?

15
COMPARTILHE

A eleição deste ano já seria atípica porque não contará com os maiores financiadores de campanhas, as empresas. Mas deverá ser também a mais fiscalizada da história. É o que prometem a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que se uniram e pretendem transformar cada subseção, paróquia e sede de entidades em comitês de combate ao “Caixa 2”.

O recebimento de dinheiro sem origem e por isso mesmo não contabilizado oficialmente pelas campanhas, ganhou notoriedade no inquérito do Mensalão, quando os petistas disseram que os valores milionários usado para comprar apoios de parlamentares eram saldo do “Caixa 2” da campanha.

Como a lei não previa esse tipo de crime, os responsáveis esperavam escapar de condenação, além de negar que o dinheiro havia sido desviado dos cofres públicos. Foram condenados por outros. E a Lava Jato mostrou que o dinheiro “por fora” foi de negociatas, desvios e propinas com grande prejuízo para a Nação.

Neste 2016 só serão admitidas doações de pessoas físicas e dentro do limite da renda do doador. Ora, se com a possibilidade de receber doações legais de empresas os partidos recorreram ao “Caixa 2”, o que poderão fazer diante da nova limitação?

A campanha que lançam hoje a OAB, CNBB e MCCE é para inibir os inescrupulosos. Essas entidades querem o apoio dos cidadão para que as eleições de prefeitos e vereadores sejam limpas e vão aproveitar para cobrar do Congresso uma lei que criminalize o “Caixa 2 eleitoral”.

O presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coelho avisa que vão denunciar todos os candidatos que fizerem campanhas milionárias e incompatíveis com os valores arrecadados legitimamente de pessoas físicas e os proveniente de repasses do fundo partidário.

Diante do que foi revelado pela Lava Jato, a iniciativa merece todo o apoio, para que políticos sem ética não tenham a oportunidade de continuar acessando os cofres públicos e comprometendo a fé do cidadão no sistema.

TORPEDO

Serei candidato a prefeito, com a permissão de Deus e do povo. Eu tenho certeza que nós temos 100% de chances de contar com o apoio do governador.

Do deputado Zé Paulo (PCdoB), pré-candidato a prefeito de Santa Rita, 3° maior colégio eleitoral da Paraíba.

Termômetro

Sendo o apoio de partidos um bom termômetro para aferir as chances de um candidato – e não se apoia quem vai perder –pessebistas apostam na viabilidade de João Azevedo. Além do PSB, já teria garantido outros nove.

Bateu…

Aliás, João Azevedo começou a dar ferroadas no prefeito Luciano Cartaxo. Disse que o seu compromisso de candidato é com uma gestão transparente e operosa, e não uma “montada somente na propaganda”.

… Levou

Troco de Luciano:”Não estamos preocupados com o que pensam outros pré-candidatos” e que “Não vou entrar no jogo de antecipar campanha”. Disse que seu foco é no trabalho até porque está sendo pago para isso.

Preferência

O deputado Anísio Maia vai tentar convencer o deputado Luiz Couto a ser o candidato a prefeito de João Pessoa pelo PT. Acha que esse lançamento não cria problemas com o PSB, e que estarão juntos no 2° turno.

ZIGUE-ZAGUE

+ Os deputados Raul Jungmann (PPS) e Paulo Azi (DEM) assinam requerimento que convoca o ministro Jaques Wagner para depor na CPI dos Fundos de Pensão.

+ Troca de mensagens com o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro indicariam que intermediou negócios entre a empresa e os fundos. Querem esclarecer tudo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas